Por Nelson Luiz Pereira - conselheiro editorial do OCP

O inverno se aproxima, fazendo acender a chama da solidariedade. Certamente, a melhor forma de aplacar o frio, é com calor humano. Pode-se observar esta chama ardendo em nossa região, pelo contingente de entidades voluntárias mobilizadas em prol de doações de agasalhos e demais donativos, para famílias em situações de vulnerabilidade.

Vale destacar, que embora sejamos uma região com alto padrão de renda per capita, é um engodo pensar que não registremos bolsões de pobreza por aqui. Então, a mobilização dessas entidades, é uma autêntica demonstração de que uma sociedade só se torna melhor, quando o compromisso solidário e a compaixão se fazem presentes no senso e exercício da cidadania.

Sociedades com esse padrão de atitude e conduta, naturalmente acabam compensando com assistência, o que o Estado não consegue, por inoperância ou ineficiência. Portanto, essa legião do bem, se orienta relativamente desapegada desse Estado. Simplesmente faz acontecer, movida pela sábia convicção de que doar e servir são forças poderosas na construção de uma sociedade mais justa, humana e feliz.

Contudo, há que se evidenciar, também, que esse diferencial que nos caracteriza, não está somente na inspiração de caridade das pessoas e entidades, mas, na forma organizada, legal e transparente de viabilizar o processo. Um modelo justo e eficiente de garantir o efetivo destino das doações.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul