Por Nelson Luiz Pereira_conselheiro editorial do OCP

É notório que Jaraguá do Sul têm se mostrado uma referência no Estado, na gestão de enfrentamento e combate à Covid-19. O que, reconhecidamente, tem assegurado isso, é o competente e incansável trabalho do Comitê Extraordinário de Combate à Covid-19, composto pela Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, CDL, Acijs, Apevi, Ministério Público, Polícia Militar e Associação Médica, somando-se o diligente trabalho de informação de toda a imprensa local.

Como meio de comunicação atento às demandas da sociedade, a Rede OCP de Comunicação, tem insistido na tese de que, todo esse aparato público estrutural, não é suficiente sem a colaboração dos cidadãos. Estes, em sua maioria, ainda não se deram conta de que o vírus continua circulando no meio social, teoricamente mais resistente, e só será erradicado com a vacinação.

A maioria ainda não entendeu que há uma estreita e importante relação entre flexibilização e prevenção. É preciso incorporar a ideia de que flexibilizar não é relaxar. Contudo, o que tem se observado, é um preocupante desleixo nos cuidados. Esta equivocada atitude vem potencializando uma apreensiva segunda onda de contaminação.

Em que pese a classificação de risco subir para grave, o município vem conseguindo atender a demanda de casos. No entanto, por sermos referência em estrutura, tem sido comum o atendimento de pacientes de outras cidades, e isso pode gerar o risco de colapso hospitalar.

Então, a persistente recomendação é a de que cada cidadão faça sua parte, sendo um combatente da Covid-19, cuidando de si e dos outros, evitando aglomerações, obedecendo as regras de distanciamento, higiene e uso da máscara. Esta é a condição para que a vida, o trabalho e os negócios sigam seus cursos.

 

Telegram Jaraguá do Sul