A pandemia do novo coronavírus mostra evidentes sinais de arrefecimento, sobretudo, no que se refere a letalidade. O colapso do sistema de saúde já não é uma ameaça. Mas a tarefa primordial agora, deve ser a de minimizar ou impedir que o vírus continue circulando.

De acordo com a comunidade científica, somente a massificação da vacina será capaz de garantir esse objetivo. Portanto, deve-se considerar que a batalha ainda não está vencida. O vírus continua circulando e contaminando, mesmo que menos agressivo, refletindo índices muito baixo de internação e mortes.

Outrossim, não se pode ignorar que os impactos sócio econômicos continuam existindo por conta do alto índice de atestados e afastamentos. Por isso, ainda de acordo com a comunidade científica, o ideal é que o ciclo vacinal seja cumprido e que se dê em todas as idades anunciadas pelas autoridades.

A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio da Secretaria de Saúde, informa que desde segunda-feira (21), a dose de reforço (DR) contra a Covid-19 está liberada para pessoas com 18 anos ou mais, que tomaram a segunda dose (D2) da CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer até o dia 25 de outubro de 2021.

Matéria publicada no OCP, fornece informações detalhadas sobre quem já pode tomar o reforço. Ressalta-se, por fim, que embora persista o desenfreado fluxo de desinformação e politização dessa pandemia no contexto nacional, o índice de aprovação e adesão pela vacina, por parte da população brasileira, é significativamente alto.

É compreensível, todavia, a dúvida e a decisão de cada cidadão. No entanto, o que se recomenda é se acercar de muita informação fidedigna, e essas informações não estão nas redes sociais. Há que se considerar, sobretudo, que o objetivo comum sempre deverá se pautar na proteção individual e coletiva.