Por Nelson Luiz Pereira_conselheiro editorial OCP

A violência sempre foi a mazela reinante em nosso imenso País. Seja por carências de estrutura, investimentos, capacitação, ou mesmo por ineficiência, a realidade é que o Estado, por si só, nunca dará conta dessa tarefa.

Por isso, a violência segue sendo a nefasta pauta que, diariamente, estampa as páginas da imprensa, de modo geral. Esta incapacidade do Estado faz com que a sociedade não tenha assegurado seu direito fundamental de ir e vir previsto na Constituição.

Entretanto, esta mesma Constituição sustenta o preceito de que a segurança pública é responsabilidade de todos. Algumas sociedades que já se deram conta desta condição, buscam unir forças no combate à esta mazela.

Entendem que a atuação da comunidade organizada, integrada com a polícia, é fundamental para esta desafiadora missão. Percebem, ademais, que a eficiência e eficácia do trabalho policial, estão intimamente ligadas ao estreito relacionamento entre cidadãos e policiais.

Em Jaraguá do Sul, entidades organizadas como a Associação Somos 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar), representam a concretização desta mútua aproximação e interatividade. Esta Associação atua como um elo de conexão entre polícia e comunidade, com o propósito de viabilizar recursos por meio de campanhas, programas e eventos, de formas a otimizar a estrutura, capacidade e desempenho da Polícia Militar.

Os baixos índices de criminalidade é uma autêntica demonstração de que nosso município absorveu e pratica a filosofia de que o compartilhamento de forças e responsabilidades entre sociedade civil e polícia, é o melhor arsenal para combater à violência.

Fundamenta-se, então, que o padrão de segurança que todos vislumbramos, deve ser resultado de uma construção coletiva.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul