Caro leitor, há alguns anos, temos esse encontro quinzenal marcado aqui no “OCP”. Creio que já temos um tempo suficiente de caminhada para experimentarmos, juntos, novidades. Hoje, venho pedir a sua permissão para uma “liberdade poética”. O texto de hoje não será um monólogo, como um artigo/coluna normalmente costumam ser, mas um diálogo. Quero falar sobre o Dia Mundial da Educação, que foi celebrado ontem, 28 de abril, e, pela importância do tema, trouxe uma voz mais que relevante para fazermos, juntos, uma reflexão: Ivana Atanásio Dias, Secretária da Educação de Jaraguá do Sul. Espero que vocês gostem desta novidade.

O valor da educação

  • Diogo: “A educação diz respeito primeiro ao indivíduo e seu desenvolvimento, nos aspectos técnicos e humanos. Para que ele consiga galgar melhores posições profissionais, mas também para que consiga se inserir e se entender como uma engrenagem importante dentro da sociedade.
    Nesse quesito a gente fala de educação de todas as formas. A educação formal, a dos graus: o ensino básico, o ensino superior, a educação continuada, mas, também, a educação de uma maneira mais ampla. A educação do ser humano pelas competências socioemocionais, que, muitas vezes, não estão dentro do cerne principal dessas educações formais”.
  • Ivana: “Estudar é, sobretudo, compartilhar consigo mesmo o mundo. É desvincular-se da ignorância sobre algo e buscar as respostas, mesmo que não as encontre”.

Os principais desafios da educação

  • Diogo: “Dentro de um processo onde, cada vez mais, a forma de ensino e a aprendizagem vêm se transformando, os estudantes estão sedentos por conhecimento, mas conhecimento nos mais diversos formatos, não somente conhecimento presencial, ou conhecimento on-line. Dentro do conhecimento on-line, precisamos impactar de forma assertiva esses estudantes e testar estratégias: na modalidade visual, ou se é por meio de podcast, de vídeo, ou uma composição mais completa de tudo isso. O desafio maior é entender como essas gerações que estão chegando vão consumir e absorver esses conhecimentos.O desafio que se tem hoje é como despertar o interesse para essas gerações que estão chegando para que a educação seja algo prazeroso e relevante. Sem isso, não temos como fazer com que esses jovens consigam se manter motivados para o seu desenvolvimento educacional. É importante ponderar, também, a importância de valorizarmos os professores e os mestres como um pilar central do desenvolvimento e formação de crianças e jovens. A valorização financeira é muito necessária, mas, sobretudo, a valorização do respeito em relação a esses profissionais. A deferência ao esforço que eles têm para cumprir a imprescindível jornada de esculpir e moldar as personalidades de jovens, que são bombardeados por informações que prejudicam a possibilidade de formar esses jovens de forma mais completa, como seres humanos. Esses profissionais têm um esforço sobre-humano para poder atingir esses objetivos”.
  • Ivana: “Muito mais que a pandemia, a grande dificuldade da educação, no momento, é lidar com a volatilidade do mundo.”

A importância do Dia Mundial da Educação

  • Diogo: “O Dia Mundial da Educação tem a sua importância no sentido de promover a reflexão. É colocar a educação como a base do desenvolvimento do ser humano e da sociedade em que está inserido. É um dia no qual a gente busca a conscientização e a reflexão deste tema tão essencial.”
  • Ivana: “Lembrar o Dia Mundial da Educação é lembrar de todos os marcos civilizatórios, porque educação transcende, por certo, o currículo formal”. Gostou do formato? Então aguarde, pois, na minha próxima coluna, pretendo trazer outra relevante voz da educação na região para refletirmos, juntos, sobre esse importante tema