Prof. Diogo Benke | Reitor da Católica - SC
Prof. Diogo Benke | Reitor da Católica - SC

Um verdadeiro trabalho em equipe em prol do bem-estar da população da nossa querida Jaraguá do Sul. Assim tem sido o envolvimento do nosso time da Católica SC na campanha de testagem e pesquisa sobre a Covid-19. Além de mim, contamos com a forte atuação no desenvolvimento deste projeto dos professores Rafael Dutra de Armas, Daiani Cristina Savi e Luiz Eduardo Bizzo.


Sete estudantes da sexta fase do curso de Biomedicina auxiliaram na realização da coleta. Tivemos o envolvimento direto de colaboradores do centro universitário para organizar a logística do espaço para armazenamento dos materiais para coleta, realizar compras e a contratação de profissionais que completaram a escalação dos 27 coletadores: foram dez acadêmicas de Biomedicina e 17 profissionais de saúde da cidade. Tudo com o indispensável cuidado, pois a turma da linha de frente, que foi até as casas, não fazia parte do grupo de risco e teve resultado negativo na testagem para o novo coronavírus.

Antes de entrar na execução da missão, os coletadores receberam capacitação presencial e prática para uso correto de EPIs (equipamento de proteção individual), realização do teste, análise dos resultados e aplicação do questionário. Já nas ruas, puderam ser facilmente identificados por seus crachás, onde constavam as informações “Pesquisa Epidemiologia Covid-19 Jaraguá do sul” e o nome. Além disso, zelaram com esmero pela troca de EPIs e desinfecção das bandejas com álcool 70% ao saírem de cada casa, além do descarte adequado dos materiais da visita anterior.

A primeira etapa da campanha de testagem está entregue. Entre os dias 12 e 14 e 17 e 19 de agosto, 652 pessoas, selecionadas por sorteio, foram testadas em 20 bairros. Nelas, aplicamos, a partir de amostras de sangue, testagem para a presença de anticorpos IgM (de infecção mais recente) e IgG (de infecção mais antiga) relacionados ao novo coronavírus. O teste apresenta 90,6% de sensibilidade e 99,2% de especificidade. Os resultados saíram em 15 minutos e cada participante recebeu o laudo por whatsapp em até 24 horas.

Nesta amostragem, constatamos 39 casos de pessoas infectadas: 26 IgM positivos e 13 IgG. Eram 13 homens e 16 mulheres. A taxa de infecção dentre a população testada foi de 5,98%, destes 3,99% possíveis transmissores e 1,99% virtualmente imunizados. O mais jovem infectado tinha 20 anos e o mais maduro, 82 anos.

Dentro os positivados, houve uma clara prevalência dos assintomáticos: 83%. Somente 10,3% declaram apresentar um sintoma e 6,8%, dois ou mais. A campeã de queixas foi a tosse (31%), seguida por dor de garganta (27%), diarreia (18%) e dificuldade de respirar (11%). Boa parte dos entrevistados declarou estar vigilante quanto ao isolamento e evitando sair de casa: 70%. A máscara é outra medida que, conforme as respostas, está em conformidade: 99,1% declarou usá-la e 60% trabalha em casa.

A faixa etária predominante entre os infectados foi de 50 anos, em média. Houve maior incidência entre brancos, com renda entre dois e três salários mínimos. A partir desta primeira fase do estudo, estimamos que há, na nossa cidade, 7.225 pessoas transmitindo a covid-19 atualmente e 3.612 virtualmente imunizadas.

Mas ainda tem mais por vir. Na semana que vem, vamos realizar a segunda fase da campanha de testagem, entre os dias 23 e 25. Nossa meta é avaliar 1,5 mil pessoas. Para tanto, precisamos da colaboração dos jaraguaenses. Na primeira etapa, 30% das pessoas não aceitaram participar. Quanto mais pessoas contribuírem com o estudo, mais robustos serão os resultados. Desta forma, poderemos traçar medidas mais assertivas no combate e controle da pandemia para possibilitar retomada da economia. Isso é algo que trará benefícios direto não só aos testados, mas para toda a população.