Foto Divulgação
Foto Divulgação

Você já se fez essa pergunta? Sabe o que significa ter uma coluna forte? Nossa coluna vertebral é mais forte do que pensamos, ela é envolvida por músculos potentes e ligamentos extremamente fortes, porém se não estimulada da forma correta esses músculos podem trabalhar de forma incorreta e ficar mais fracos.

Hoje é muito comum, em meu consultório, quando digo que o paciente está com fraqueza da musculatura estabilizadora da coluna, um paciente me responder, “mas eu faço academia todos os dias”.

O que acontece é que precisamos entender como contrair essas musculaturas. E, acredite, não é nada fácil! Exige uma consciência corporal muito boa. Mas como essa musculatura começa a enfraquecer?

Quando um paciente tem, por exemplo, uma dor lombar crônica (com mais de três meses), esse músculo começa a ser inibido pelo nosso sistema nervoso central.

Como a informação neurológica começa a chegar de forma errada, o músculo começa a trabalhar menos do que deveria, com isso nosso organismo começa a fazer a lipo substituição, que nada mais é do que a troca de fibra muscular por gordura - isso dentro do músculo.

Nosso corpo pensa da seguinte forma: se o músculo não está sendo utilizado é mais barato energeticamente ter gordura do que músculo e, com isso, a musculatura começa o processo de enfraquecimento.

Vamos supor que isso está acontecendo nas últimas vértebras lombares. Sempre que você for se mexer de forma brusca ou exigir que a coluna fique 100% estabilizada - como em um agachamento na academia, esse músculo não conseguirá fazer isso de forma efetiva.

Então essas vértebras irão se movimentar além do que deveriam e, com isso, começamos entrar em um processo de degeneração do disco, que mais para frente pode se desenvolver em hérnia de disco.

O maior problema é que quando começamos a sentir dor lombar ou no pescoço, e achamos que deve ser somente o cansaço do dia a dia, o que na verdade pode ser o seu corpo tentando dizer que algo não está certo.

Normalmente, o primeiro passo é tomar remédios e fazer bolsas de água quente para aliviar a dor. Assim que ela passa, a pessoa volta às atividades normais, caindo em um ciclo vicioso. E isso fará a degeneração aumentar.

Depois de repetir isso por vários meses ou até anos, a lesão que seria simples já está em um nível avançado, e quando menos espera, com um movimento bobo de calçar a meia, a pessoa trava, sente uma dor forte que muitas vezes desce pela perna. Esse foi o jeito que o corpo desesperadamente encontrou para chamar a atenção ao problema.

Só que agora a lesão já se tornou degenerativa e, se não for cuidada de forma adequada pode, sim, levar a uma cirurgia.

Se você sente dor lombar ou cervical frequente, procure um tratamento, ele costuma ser rápido e muito eficaz. Não espere chegar em uma hérnia para procurar ajuda.

Cuide-se, pois, uma hora ou outra a conta chega para a gente pagar.

Contato: (47) 3017-8545 | 9 9623-9512

Endereço:  Rua Pastor Ferdinand Schlunzen, 194, Centro, de frente à creche Corujinha.