Nesta quinta-feira (14), o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), anunciou que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil deve começar na próxima quarta-feira (20).

Gean participou de encontro virtual com o ministro Pazuello, da Saúde, onde foi confirmada a informação de que o esquema de vacinação começará pelas Capitais.

Com a possibilidade da chegada do imunizante cada vez mais próxima, os municípios da região do Vale do Itapocu já se organizam para garantir a vacinação da população.

Em Jaraguá do Sul, foram compradas 80 mil seringas e agulhas para aplicar as doses, primeiramente em pessoas dos grupos de risco.

Jaraguá conta com 22 salas de vacinação nas unidades de saúde e todas vão dispor das doses contra a Covid-19.

A compra foi feita com antecedência para garantir a vacinação mesmo em cenários desfavoráveis.

“Se o Ministério da Saúde ceder esse material [seringas e agulhas], poderemos usar para outras vacinas. Se não ceder e recebermos apenas as doses, estaremos prontos para iniciar a imunização”, detalha o secretário de Saúde, Alceu Moretti.

Guaramirim confirmou a compra de mais de 75 mil agulhas e seringas. Os profissionais da saúde do município também foram capacitados para a dar início à imunização na rede pública.

Guaramirim possui oito unidades de saúde com sala de imunização completa.

“Desde o início da pandemia estamos lutando contra o coronavírus e realizando uma série de ações que buscam o enfrentamento dele, agora estamos deixando toda a estrutura organizada para iniciar a vacinação quando ela for liberada”, diz a secretária Cheila Patricia Rohweder.

Em Corupá também há a garantia de insumos para a primeira fase da vacinação.

“A experiência de anos de vacinação do governo federal nos dá tranquilidade suficiente, mas caso haja alguma falha nessa distribuição, o município tem capacidade suficiente para suprir a demanda”, assegura o prefeito Luiz Carlos Tamanini.

Toda essa preparação será essencial para os municípios começarem a receber a tão aguardada vacina contra a Covid-19 quando a distribuição das doses for confirmada.

Repasse para os Bombeiros Voluntários

Atendendo à convocação do executivo, a câmara de vereadores de Corupá realizou sessão extraordinária nesta quinta-feira (14), para aprovar o projeto de lei da prefeitura que autoriza a renovação do convênio com a Associação dos Bombeiros Voluntários do município e garante a manutenção do repasse de R$ 30 mil mensais à entidade.

Do valor, R$ 20 mil saem diretamente dos cofres municipais, enquanto o restante vem de contrapartida do legislativo, com a devolução mensal ao executivo de R$ 10 mil.

Juntos, o prefeito de Corupá, Luiz Carlos Tamanini e seu vice, Cláudio Finta, destacaram que a verba é fundamental para a continuidade do bom atendimento prestado pela corporação.

“Trata-se de uma entidade que é um dos nossos orgulhos e desenvolve um trabalho essencial à população. Ressalto a parceria com o legislativo corupaense, demonstrando a preocupação dos nossos vereadores com o bem-estar da comunidade”, observam.

Apoio a estados e municípios endividados

O presidente Jair Bolsonaro, sancionou nesta semana o Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 101/20, que promove o equacionamento das dívidas dos entes federados com a União e aprimora o Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

A novidade permite que as unidades da Federação com baixa capacidade de pagamento possam contratar operações de crédito com garantia da União, desde que se comprometam a adotar medidas de ajuste fiscal.

Programa Casa Verde e Amarela

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (12) a medida provisória (MP) que institui o programa Casa Verde e Amarela, nova política habitacional do governo federal, lançada em agosto do ano passado para suceder o programa Minha Casa Minha Vida.

A MP tramitou ao longo dos últimos meses no Congresso Nacional e teve sua versão final aprovada em dezembro pelo Senado Federal.

O programa regulamenta a concessão de financiamento e subsídio para a compra da casa própria, com foco em famílias de áreas urbanas com renda mensal de até R$ 7 mil. Nas áreas rurais, o foco são famílias com renda anual de até R$ 84 mil.

A meta do governo é atender 1,6 milhão de famílias de baixa renda com financiamento habitacional de até 2024.

 

Telegram Jaraguá do Sul