O governador Carlos Moisés assinou, na quinta-feira, a ordem de serviço para a execução de dois projetos para novas ferrovias e assinou o contrato para a realização de estudos para um plano de ações voltado ao fortalecimento dos aeródromos do estado. Os investimentos nos dois modais têm o objetivo de alavancar o desenvolvimento, melhorar a logística, o transporte e o escoamento da produção.

No modal ferroviário serão executados dois projetos: um para a construção do Corredor Ferroviário, entre Chapecó e Correia Pinto; e outro, entre Itajaí e Araquari, no Litoral Norte, a Ferrovia Interportos. Nos dois projetos serão investidos R$ 32 milhões. No primeiro momento, o foco são os traçados que interligam ao chamado Tronco Sul, chegando a São Paulo e ao Centro-Oeste do Brasil.

"Estamos colocando força de trabalho em uma demanda antiga, bastante debatida, mas, sem ações, de fato. Com as ordens de serviço assinadas para os projetos destes dois trechos vamos conectar de um lado, o nosso complexo portuário mais importante é de outro, a produção do agronegócio à malha ferroviária federal, com importantes ganhos para a logística de quem produz", frisou o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

Ferrovia Interportos

A Ferrovia Interportos terá 62 quilômetros e ligará Itajaí, o segundo maior complexo portuário do país a Araquari, no Norte do Estado. Atualmente, os portos de Santa Catarina movimentam mais de 40 milhões de toneladas, sendo 60% em contêineres. Desse volume, apenas 3% são distribuídos por ferrovias. De acordo com os técnicos da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, a Ferrovia Interportos poderá transportar até 15 milhões de toneladas por ano, com menor custo e alívio do tráfego nas rodovias. O projeto total das ferrovias prevê a utilização de 745 quilômetros já existentes, a recuperação de 594 quilômetros e a construção de outros 770, alcançando uma malha ferroviária estadual de 2.109 quilômetros. Para atender a nova malha ferroviária catarinense serão construídos quatro terminais rodoferroviários e um rodoviário.

 

Fundadoras da Rede Feminina são homenageadas

A Câmara Vereadoes de Jaraguá do Sul, homenageou na quinta-feira (27), as pessoas que foram fundamentais para a história da Rede Feminina de Combate ao Câncer do município. Adelaide Fodi Klitzke, Fidélia Lenzi Dias, Ivone Grimm Taranto, Nilcéia Jark, Gillian Hermann (in memoriam) e Názila Barros Pinho (in memoriam) foram lembradas em moção de aplauso, proposta pelos parlamentares, por serem as fundadoras da entidade. O Dr. Antonio Carlos Scaramello também foi congratulado pelos seus 23 anos de voluntariado prestados à Rede Feminina. Doutor Scaramello realiza palestras desde 1999 por intermédio do Programa de Prevenção da Rede Feminina, instituído para conscientizar as pessoas sobre a importância dos cuidados com a saúde. Ele também ganhou uma moção de aplauso.

A autora das moções também já foi presidente da instituição, a vereadora Nina Santin Camello (PP). Além dela, todos os demais parlamentares assinam as matérias em conjunto.

Foto: Divulgação/Câmara de Jaraguá do Sul

Foto: Divulgação/Câmara de Jaraguá do Sul