No último sábado a Fisioterapeuta Rita Grubba, escreveu nesta coluna sobre o ThetaHealing. Uma nova terapia que será oferecido na Clínica SER a partir desta segunda. Vou fazer um breve relado da minha vivência com o ThetaHealing.

Você já sentiu sua vida escorrer pelas suas mãos como se fossem areia? Num piscar de olhos tudo mudou e você não tem mais controle sobre a situação? Pois bem, eu vivi esse momento e acreditem, foi desesperador.

Em muitos momentos o despertador tocava e eu só queria desligá-lo e virar para o lado com o travesseiro sobre minha cabeça. Foram dias muito difíceis. Eu não estava contente com o meu comportamento e sabia que era hora de mudar. Como?

Talvez nada como um dia após o outro. Parece besteira, mas eu realmente consegui colocar em pratica e fazer acontecer antes que qualquer doença pudesse me dominar. Me apresentaram o ThetaHealing e agendamos um horário para o meu marido. Porque ele?

Porque já me parecia um bom começo e ele estando em equilíbrio, tudo voltaria ao normal. Mas o que eu não sabia é que para se ter equilíbrio, precisamos conhece-lo. Se iria funcionar ou não, eu não sabia, mas precisávamos tentar. Foram 5 sessões, colocamos em pratica todas as ações propostas. A primeira sessão foi uma longa conversa, voltamos para casa esgotados e dormimos a tarde inteira.

A semana seguinte fomos percebendo que uma energia boa começava a tomar conta de nós. Nas outras sessões eu saia da sala após a conversa e ficava na recepção aguardando. Não sei dizer o que realmente aconteceu, mas posso dizer que eu consegui focar somente, e tão somente, naquilo que queria muito fazer acontecer. Algo tomava conta de mim, uma positividade me dominava e me sentia tão forte, que seria capaz de enfrentar qualquer dificuldade.

Meu marido voltou a dormir à noite inteira, começamos a enxergar as coisas com mais clareza, leveza e beleza. O que nos bloqueava de realizar determinadas coisas, as tristezas, medos e culpas foram sendo liberadas e a nossa capacidade de enxergar a vida em seu potencial máximo nos dominou. Vivemos um dia de cada vez, procuramos inspiração quando precisamos e quando vemos que estamos perdendo, paramos tudo e voltamos para o zero.

Recomeçamos, planejamos e projetamos o que vem pela frente sem peso. Voltamos a acreditar em nós e nas nossas escolhas. Nós escolhemos o caminho certo, ao invés do mais fácil. Isso não vai mudar e nem quero que mude. Sabemos que a vida está em constante desequilíbrio, é exatamente assim que ela é. Agora é tudo perfeito e de repente tudo está desmoronando. Mas existe o meio termo também. Precisamos fazer acontecer, sem esperar, é assim que deve ser.

Quando falta vontade, a disciplina deve ser redobrada. Lutar pelo que acreditamos e não somente pelo que queremos. Podemos reprogramar nossas memórias, nossas crenças e emoções negativas e tê-las como uma história e não como um determinante da nossa vida. O ThetaHealing foi essencial para entendermos que merecemos ser felizes, que é possível perdoar, que somos capazes de viver de forma saudável e plena.

Nós encontramos o equilíbrio que buscávamos, e quando o perdemos, voltamos ao zero e recomeçamos. Olhamos para dentro de nós e nos reconectamos profundamente com a nossa essência. Podemos usar alternativas como complemento de um tratamento que é necessário, tudo vale a pena quando acreditamos na nossa força. Isso tudo eu vivenciei, sendo somente acompanhante.