A proximidade com a chegada do verão, a estação mais esperada do ano, exige alguns cuidados extras com a saúde. Além de ser a estação mais quente do ano, exigindo hidratação constante e muito filtro solar, o verão traz consigo as festas de Natal e de Ano Novo, férias e dias tão longos de sol que são um verdadeiro convite para se esbaldar também à mesa.

Este esbaldar inclui uma fuga generalizada da alimentação rotineira. E entre um brinde e outro, sempre é importante lembrar de consumir muita água. Isso mesmo.

Nesta época do ano, muita água, mais do que o habitualmente recomendado. Aconselhável pelo menos dois litros por dia. E pouco sal. Esta hidratação redobrada, orientam os médicos urologistas Raphael Lahr e Lucas Sfier Galdino, do Urocentro Jaraguá, ajuda a evitar a formação de pedras e as dores decorrentes destes cristais chamados de cálculos renais.

Lahr diz que pelo menos 10% da população mundial tem, teve ou terá algum dia cálculos no sistema urinário. Porém, lembra que o número de pessoas com pedras nos rins cresce em torno de 30% somente no verão. O que fazer para evitar ser acometido por estes cálculos que quando se movimentam provocam dores lancinantes?

Ele destaca que um hábito bem comum, a ingestão de líquidos, é a principal forma de prevenir doenças do sistema urinário, como cólica renal e pedras nos rins. O médico lembra que com a elevação da temperatura, principalmente em locais com mais umidade, há maior perda de líquidos, o que se dá em especial pelo suor. E caso não haja a reposição de líquidos no organismo, a urina se torna muito concentrada em minerais, o que acaba por formar os cálculos.

Uma dica simples e que auxilia o diagnóstico é prestar atenção à coloração da urina. O médico esclarece que urina saudável é bem clara. Então, se ela se mantiver em uma coloração bem clara pode se considerar que a hidratação está adequada. Os profissionais da saúde orientam a ingestão média de pelo menos dois litros de água diariamente.

“Essa é uma recomendação geral, porém, a quantidade depende muito do peso da pessoa. Se for mais pesada, ou mais alta, sugiro de dois litros e meio a três litros”, observa Galdino. Além da água, outros líquidos que ajudam a manter a hidratação e a saúde dos rins são os sucos naturais e os chás de coloração clara.

Sucos de caixinha, algumas águas minerais com gás, refrigerantes e chás escuros podem apresentar alta concentração de sódio e não são recomendados. Os médicos lembram que quando se refere à redução do consumo de sal na alimentação não está somente se referindo ao condimento usado no preparo do alimento, mas quanto ao consumo de alimentos industrializados que têm alta concentração de sal.

Por isso, sugerem que entre a ceia natalina e a de Réveillon, se procure passar longe de enlatados e embutidos, além de evitar, alimentos gordurosos e frituras, que não combinam nada mesmo com a estação. As recomendações valem tanto para homens quanto para mulheres, e não somente no verão, em todas as estações e para quem estiver em qualquer época da vida.

Porém, lembra que as crises de cálculos renais são mais frequentes no público masculino. Segundo os urologistas, os homens são mais suscetíveis e este tipo de doença por apresentarem uma maior resistência à ingestão de líquidos e, em geral, mantêm hábitos nocivos ao sistema urinário, como a ingestão de bebidas alcoólicas e de alimentos gordurosos sem a hidratação adequada.

Às mulheres, sugerem também que para evitarem as infecções urinárias que também aumentam no verão, além da ingestão de muita água, evitem segurar o xixi quando estiverem com vontade de fazer, ficar com roupas molhadas por muito tempo e adquiram o hábito de se lavar após ter relações sexuais haja a reposição de líquidos no organismo, a urina se torna muito concentrada em minerais, o que acaba por formar os cálculos. Uma dica simples e que auxilia o diagnóstico é prestar atenção à coloração da urina. O médico esclarece que urina saudável é bem clara.

Então, se ela se mantiver em uma coloração bem clara pode se considerar que a hidratação está adequada. Os profissionais da saúde orientam a ingestão média de pelo menos dois litros de água diariamente. “Essa é uma recomendação geral, porém, a quantidade depende muito do peso da pessoa. Se for mais pesada, ou mais alta, sugiro de dois litros e meio a três litros”, observa Galdino.

Além da água, outros líquidos que ajudam a manter a hidratação e a saúde dos rins são os sucos naturais e os chás de coloração clara. Sucos de caixinha, algumas águas minerais com gás, refrigerantes e chás escuros podem apresentar alta concentração de sódio e não são recomendados.

Os médicos lembram que quando se refere à redução do consumo de sal na alimentação não está somente se referindo ao condimento usado no preparo do alimento, mas quanto ao consumo de alimentos industrializados que têm alta concentração de sal. Por isso, sugerem que entre a ceia natalina e a de Réveillon, se procure passar longe de enlatados e embutidos, além de evitar, alimentos gordurosos e frituras, que não combinam nada mesmo com a estação.

As recomendações valem tanto para homens quanto para mulheres, e não somente no verão, em todas as estações e para quem estiver em qualquer época da vida. Porém, lembra que as crises de cálculos renais são mais frequentes no público masculino.

Segundo os urologistas, os homens são mais suscetíveis e este tipo de doença por apresentarem uma maior resistência à ingestão de líquidos e, em geral, mantêm hábitos nocivos ao sistema urinário, como a ingestão de bebidas alcoólicas e de alimentos gordurosos sem a hidratação adequada.

Às mulheres, sugerem também que para evitarem as infecções urinárias que também aumentam no verão, além da ingestão de muita água, evitem segurar o xixi quando estiverem com vontade de fazer, ficar com roupas molhadas por muito tempo e adquiram o hábito de se lavar após ter relações sexuais.