Publicidade

Youtuber é indiciado por suspeita de pedofilia em Blumenau

Compartilhar
Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa

A Dpcami (Delegacia de Proteção à Criança, Mulher, Adolescente e Idoso) indiciou, nesta quarta-feira (27), um homem de 46 anos suspeito de aliciar e abusar sexualmente de crianças e adolescentes na região de Blumenau, no Vale do Itajaí.

Segundo a Polícia Civil, o acusado atua como fotógrafo e possui um blog e página de notícias, além de um canal do Youtube, onde produz conteúdo sobre jogos e esportes para o público infantojuvenil. Ele estaria usando esses meios para obter o nome e contato de meninos, adicionando-os em aplicativos de conversa para aliciá-los.

Após o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, a Polícia Civil confiscou diversos materiais eletrônicos do suspeito.

"A análise da perícia extraiu cerca de cinco mil conversas com menores de idade, nas quais o acusado, se prevalecendo de sua profissão, os aliciava para enviar fotos com cenas de nudez, bem como irem até sua residência sob a justificativa de aprender a editar vídeos, jogar vídeo game e, até mesmo, dormir. No local, o homem ofereceria bebidas alcoólicas e praticaria atos libidinosos com os menores".

A Polícia Civil de Blumenau conseguiu ainda localizar duas das vítimas, um adolescente de 15 anos e outro com 18 anos recém completados. Os dois relataram que mantiveram relações sexuais contra vontade com o suspeito. O homem reconheceu que recebia as fotos com cenas de nudez dos menores, mas que as apagava em seguida, razão pela qual não foi possível a prisão em flagrante, sendo todo o material encaminhado para perícia.

Como base nos elementos colhidos, o suspeito foi indiciado pelos crimes de pedofilia e aliciamento de menores.

A Dpcami alerta aos pais sobre os cuidados básicos na prevenção da pedofilia, como vigiar meios de comunicação na internet e dar atenção às amizades dos filhos, além de orientar os filhos para que não estabeleçam contato ou relação de confiança com outros adultos sem o conhecimento dos pais.

Quer receber as notícias no WhatsApp?

Compartilhar