O vigilante Felipe Gonçalves Leal irá a júri popular na próxima quinta-feira (5) em Joinville. Ele responde por homicídio por ter atirado em um cliente de uma agência bancária no distrito de Pirabeiraba. O caso ocorreu no dia 26 de junho de 2016, e a vítima sofreu três disparos.

 

 

Naquele dia, Edson Luiz Gadotti, que tinha 35 anos, foi à agência com o objetivo de trocar o cheque de rescisão de trabalho, mas já a encontrou fechada. Ele e o vigilante tiveram uma discussão, que terminou com o segurança efetuando três disparos.

O primeiro tiro quebrou o vidro que separava os dois homens e acertou o cliente. Depois, o vigilante aproximou-se da vítima, que estava caída, e disparou duas vezes nas suas costas - ela morreu no local.

Segundo o Ministério Público, o crime foi praticado por motivo fútil, pois o denunciado teria matado a vítima por ela ter insistido em entrar na agência, após o horário, para descontar o cheque. Na época dos fatos, o vigilante disse à Polícia Militar que acreditou que Edson fosse um assaltante.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):