Familiares, amigos, admiradores e colegas de farda prestaram as últimas homenagens à sargento Regiane Terezinha Miranda, de 37 anos.

A policial militar, atuante em Forquilhinha, foi morta a tiros, pelo ex-companheiro, que teria se suicidado em seguida.

O crime foi registrado na manhã de ontem, na casa da vítima, no bairro Vila Lourdes, em Forquilhinha, e chegou a ser presenciado pelos filhos, de três e sete anos, que foram buscar ajuda com o tio, que mora próximo.

Atuação

A sargento estava há 16 anos na corporação. Atuou à frente da Rede Catarina de Proteção à Mulher, em Forquilhinha, e foi instrutora do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), além das demais atividades já inerentes à profissão, inclusive estava de serviço, como Sargento Ronda, o qual deixou pela manhã.

Segundo o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Criciúma, o qual compreende o destacamento de Forquilhinha, tenente-coronel Cristian Dimitri Andrade, a família de Regiane é composta por policiais militares.

“É muito difícil falar dessa situação, dessa morte prematura e irreparável da sargento Regiane. É mais fácil falar do legado que ela deixou. Muito pró-ativa, muito organizada, muito dedicada. Sempre bem fardada, alegre, dinâmica no que fazia. O que vai ficar da sargento Regiane são os bons momentos, a sua felicidade radiante, a sua intensidade com o serviço na Polícia Militar de Santa Catarina. Vai deixar um vácuo muito grande, um legado e uma saudade imensa”.

Confira o vídeo realizado por policiais militares do 9º BPM:

Despedida

Os atos fúnebres começaram ainda pela madrugada.

O velório ocorreu no Ginásio Municipal de Esportes Ideal Esporte Clube, no Centro de Forquilhinha.

Pela manhã, no mesmo local, foi dado início aos atos militares de homenagem fúnebre.

Em seguida, houve o translado do corpo para o Cemitério do bairro Saturno, onde foi sepultado.

Quem não pode estar presente, homenageou de longe.

Fotos: Reprodução

Prestando continência, em silêncio, e ao som das sirenes, policiais militares, e servidores da segurança, de diversos municípios, e até regiões catarinenses, realizaram a última homenagem à colega de farda.

“A Polícia Militar de Santa Catarina presta a última continência à Sargento Regiane Terezinha Miranda. Com o luto dizemos adeus a quem parte, mostrando que jamais desaparecerão dos nossos corações. Jamais sejam por nós esquecidos”, declarou a corporação, em nota.

Confira

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança