Baleia-Jubarte encalhou na Lagoinha | Foto Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação
Baleia-Jubarte encalhou na Lagoinha | Foto Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação

Desde o início da manhã desta quarta-feira (3), equipes da R3 Animal e Instituto Australis, executoras do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), com o apoio da Polícia Militar Ambietal e voluntários avaliam a situação da baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae) que encalhou na praia da Lagoinha do Norte, em Florianópolis, no final da tarde desta terça-feira (2).

Haverá uma tentativa de desencalhe durante a maré cheia, no início da tarde desta quarta-feira, com o auxílio de uma embarcação. Os ambientalistas pedem para que os curiosos evitem irem até a praia para evitarem aglomeração.

Polícia Ambiental dá suporte na operação | Foto Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação

De acordo com a presidente da R3 Animal e coordenadora do PMP-BS, em Florianópolis, a médica veterinária Cristiane Kolesnikovas, o animal é indivíduo juvenil, com cerca de 9 metros de comprimento.

"O cetáceo está bastante magro e com piolhos de baleia espalhados pelo corpo, o que pode indicar que o estado de saúde é ruim", explica Cristiane Kolesnikovas, presidente da R3 Animal.

 

Protocolo da APA

O relato dos pescadores demonstra que a baleia poderia estar desorientada quando encalhalou no costão Sul da praia, no final da tarde de ontem. Os pescadores conseguiram ajud á-la a desencalhar, mas infelizmente, minutos depois ela voltou a encalhar na areia.

A tentativa de desencalhe será realizada seguindo o Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca, que é um programa desenvolvido pela equipe da Unidade de Conservação Federal para prestar assistência aos mamíferos marinhos encalhados na unidade, estabelecendo assim diretrizes entre as instituições executoras deste plano para o desenvolvimento de ações coordenadas para o atendimento destes casos.

 

Veja as imagens

 

 

 

Saiba mais

  • Ao avistar animais marinhos debilitados ou mortos, basta ligar no 0800 642 3341.
  • O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.
  • O objetivo é avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.
  • O PMP-BS é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. Em Florianópolis, o Trecho 3, o projeto é executado pela R3 Animal.

 

Mais imagens

 

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp