Um dos suspeitos de participar de um assalto a uma pizzaria em Natal, no Rio Grande do Norte, confessou ter atirado na soldado da Polícia Militar de Santa Catarina Caroline Pletsch e no marido dela, o sargento Marcos Paulo da Cruz. O crime aconteceu em março, quando o casal visitava a cidade nordestina durante as férias. Caroline morreu e Marcos ficou internado em um hospital até ser transferido para Chapecó, no Oeste de SC.

No vídeo divulgado pela Polícia Civil potiguar, João Victor da Silva Pereira, de 18 anos, conta que estava andando na rua quando dois homens o obrigaram a realizar o assalto a mão armada e depois fugir a bordo de um carro roubado. João explica como aconteceu a ação. Segundo ele, Marcos entrou em luta corporal com um comparsa durante o assalto. Ele disse, ainda, que foi obrigado a matar a PM. “No momento em que eu entrei, ia correr, mas aí ele disse que eu tinha que matar. Se não, quem iria morrer era eu”, afirma.

João comenta que Caroline reagiu ao assalto e partiu para cima dele desferindo golpes. “Foi na hora que eu ia correr e ele estava agarrado com outro rapaz. No momento, ela jogou uma cadeira e a minha arma estava engatilhada. A cadeira pegou no revólver, que desceu e eu apertei o dedo. Não tive nenhuma intenção de matar, eu não sabia nem para onde estava atirando”, detalha, ao contar que o outro rapaz, o menor de idade, pediu para ele atirar no sargento da PM com o intuito de fugir.

Confira o vídeo na íntegra: