A quarta-feira, 1° de abril, foi de notícias que, melhor se fossem mentiras, mas acabou sendo um dia marcado de tristeza, de luto nas forças de segurança e na sociedade de bem, mas principalmente de união e homenagens, em todo o estado, ao cabo João Batista Figueira Ribeiro, de 42 anos.

O cabo Ribeiro foi alvejado a tiros, na região da cabeça, na tarde de ontem enquanto cumpria o mandado de prisão de Fabiano Oliveira Dozol, de 29 anos, no bairro Renascer, em Criciúma.

O militar não resistiu e morreu nesta madrugada no Hospital São José.

Outro policial também foi alvejado, mas está fora de perigo.

Morto

Já o criminoso foi morto em confronto com policiais militares do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) de Içara, entre os balneários, Torneiro e Esplanada, nesta tarde.

Segundo a PM, após denúncias de que um suspeito estava andando sujo de barro na localidade, ao chegar ao local, a guarnição foi surpreendida a tiros.

Uma arma de fogo foi apreendida.

História

O cabo Ribeiro ingressou na corporação em 25 de fevereiro de 2003 e fazia parte da Guarnição Reforçada do 9° BPM (GR-9).

Ele deixa esposa e dois filhos.

O velório ocorreu nesta tarde no Crematório Millenium e o sepultamento no Cemitério do bairro Brasília.

Na despedida, muita mobilização e homenagens de amigos, familiares, colegas de farda e da segurança pública.

Quem não pôde estar presente, realizou também uma homenagem, com sirenes ligadas e prestando continência, em todos os pontos de Santa Catarina.

Confira: