O vereador Celestino Klinkoski (PP) cobrou reparos em pontes no interior de Jaraguá do Sul durante a sessão ordinária desta quinta-feira (9). Segundo o parlamentar, as máquinas da Prefeitura foram no bairro Rio da Luz restaurar locais que tiveram danos por causa da chuva, mas não foi o suficiente. “Só patrolaram até a metade, lá onde está mais estragado não. Está tudo jogado às traças”. Klinkoski pediu ao líder de governo, Marcelindo Gruner (PTB), para encontrar uma resolução junto à secretaria responsável. “Quando acontece uma enxurrada dessas, a solução é o secretário e a equipe fazerem um mutirão. Deslocar mais máquinas para aquele lugar”, sugere Klinkoski. Outra ponte citada por Klinkoski foi a da Tifa Macuco Pequeno, onde, segundo ele, o macadame aplicado não resolveu a situação. O vereador espera que, com os kits para pontes que a Defesa Civil irá fornecer em breve, alguns kits sejam destinados para essas localidades. Ademar Witner (PSDB) foi à tribuna da Câmara e fez coro às palavras de Klinkoski. “Esse pontilhão que você citou, se a prefeitura não fizer nada até o final do ano, os moradores me disseram que vão fazer de forma particular. Concordo contigo, há um esquecimento da área rural”, lamenta. O presidente da Casa, Pedro Garcia (PMDB), avisou que, a pedido de vereadores e munícipes, a Mesa Diretora da Câmara está solicitando à Secretaria de Obras que, pelo menos nesse período de chuvas, deixe a patrola funcionando durante o dia inteiro, e não apenas até as 13h. Jaime Negherbon (PMDB) foi outro a abordar o assunto durante a sessão. “Concordo com a situação dessas pontes. Já estive lá. Já pedi melhorias para aquela ponte, mas sempre alegaram falta de verba. Vamos esperar esses kits da defesa civil”, observou. Marcelindo Gruner, reconheceu a urgência da ocasião, mas alertou que é importante que os vereadores conheçam os setores do Executivo para saber qual é a situação atua. Gruner ressaltou que as secretarias estão de portas abertas para os vereadores buscarem as informações e que não precisavam só pedir para o líder de governo. “A prefeitura está se adequando a uma nova realidade. Conversamos com todos os secretários e todos entendem que o momento é muito delicado. Temos que ter paciência e saber que no ser atendidos no momento certo”, pondera.