Um agricultor de um município no oeste do Estado foi condenado por injúria racial e agressão.

Na cidade em que residiam, com pouco mais de 4,5 mil habitantes, vítima e suspeito participavam da mesma associação de moradores. A população já notava animosidade entre os dois.

Até o dia em que o agricultor obstruiu parcialmente via pública com seus tratores para o transporte de madeira. O vizinho, de motocicleta, após reclamar passagem, ouviu: "Preto não trabalha, tu podes esperar".

Na sequência, o agricultor dirigiu-se até a vítima, arrancou-o da motocicleta pela gola da camisa - que ficou rasgada - e partiu para a agressão. Os fatos foram registrados em setembro de 2018.

O suspeito foi condenado a um ano e dois meses de reclusão e mais 15 dias de prisão simples.

As penas privativas de liberdade foram substituídas por duas restritivas de direito consistentes em prestação de serviços à comunidade e pecuniária.

O agricultor recorreu ao TJ em busca de sua absolvição com o argumentou de insuficiência de provas para embasas a condenação. Para os desembargadores, contudo, não restaram dúvidas sobre o crime.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram