O trabalhador que teve 80% do corpo queimado devido à explosão de uma caldeira em uma empresa no Rio Cerro II, em Jaraguá do Sul, morreu na noite de sexta-feira (4), após 24 dias internado. Fabiano Marques Candido, 43 anos, será sepultado neste sábado (5) no Cemitério do Rio da Luz I, às 17h. Ele será velado a partir das 11h, na Capela Mortuária Cristo Salvador. A vítima estava internada na UTI do Hospital Evangélico de Curitiba desde o dia 19 de abril, quando foi transferido do Hospital da Unimed de Camboriú. A morte foi confirmada às 18h30 desta sexta-feira (4). O acidente ocorreu na manhã do dia 11 de abril, quando Candido fazia a manutenção de uma caldeira e ocorreu uma explosão. Socorrido pelos bombeiros com o apoio do Samu, ele teve o rosto, tórax e pernas queimados. Após dar entrada no hospital em Jaraguá do Sul, foi transferido para o Hospital da Unimed em Camboriú, onde permaneceu na UTI até o dia 19 de abril, sendo transferido para Curitiba. Nas redes sociais, familiares e amigos lamentam a morte precoce de Candido. As homenagens destacavam que “Agora você está num lugar melhor, saiba que todos nós aqui te amamos e vamos sentir muita saudades de você”.