O torcedor do Vasco da Gama que agrediu torcedores do Atlético Paranaense durante partida do campeonato brasileiro realizada na Arena Joinville, em dezembro de 2013, estará sentado no banco dos réus nesta quinta-feira, no salão do Tribunal do Júri da comarca de Joinville, para responder por tentativa de homicídio. O julgamento será presidido pelo juiz Gustavo Aracheski, titular da Vara do Tribunal do Júri.

Torcedor com barra na arquibancada da Arena Joinville | Foto: Giuliano Gomes / Agência Estado

Ao todo, serão ouvidas 10 testemunhas neste caso, que teve grande repercussão nacional, na época, devido às fortes imagens de torcedores na arquibancada carregados por meio de macas e que foram transmitidas em rede nacional. A acusação ficará a cargo do promotor Marcelo Sebastião Netto de Campos. O réu está incurso no artigo 121, 2º, incisos II e IV, c/c artigo 14, inciso II do Código Penal, e artigo 163, parágrafo único, inciso III, todos do Código Penal, e ainda o artigo 41-B da Lei 10.671/03 (Estatuto do Torcedor).

Quatro torcedores foram levados ao hospital (Foto: Julia Abdul-Hak/Eleven/Estadão Conteúdo)

Nesta ação, o Ministério Público denunciou três torcedores do Vasco da Gama, mas desmembrou o processo em três. No júri desta semana apenas um deles será julgado. O segundo denunciado ingressou com recurso junto ao Tribunal de Justiça contra a sentença de pronúncia e o terceiro terá audiência de instrução no próximo dia 12 de dezembro, na comarca de Joinville.

O julgamento de Leone Mendes da Silva já havia sido agendado para 1º de novembro, mas não ocorreu porque o réu não compareceu ao Fórum de Joinville e não havia sido encontrado pelos oficiais de justiça para assinar a intimação.

Torcedor do Atlético espancado por vascaínos é encaminhado para o helicóptero | Foto: Joka Madruga/Estadão Conteúdo

Relembre o caso

A briga entre torcedores na arquibancada da Arena Joinville paralisou o jogo entre Atlético-PR e Vasco aos 17 minutos do primeiro tempo, quando os paranaenses venciam por 1 a 0, na tarde deste domingo. Depois de uma hora e dez minutos, em que dirigentes e autoridades discutiram que rumo tomar, a partida voltou a ser disputada.

Um grupo do Furacão e outro de cruz-maltinos protagonizaram cenas de selvageria, com trocas de socos e pontapés. Somente depois de alguns minutos do início da confusão, alguns oficiais apareceram para conter o tumulto.

Quatro pessoas removidas pela equipe médica foram levadas para o Hospital São José, em Joinville. Eles foram identificados como Estevão Viana, 24 anos; William Batista, 19 anos; Gabriel Ferreira Vitael, 29 anos; e Diogo Cordeiro da Costa Ferreira, 29 anos. Estevão e William são paranaenses, enquanto Gabriel e Diogo são cariocas. Willian Batista foi o que chegou em pior estado, com traumatismo craniano encefálico. Nenhum dos torcedores corria risco de morte.

Briga generalizada entre torcidas de Atlético-PR e Vasco deixou quatro torcedores feridos | Foto: Gustavo Rotstein

Quer receber as notícias no WhatsApp?