TJ confirma júri do acusado da chacina na creche de Saudades em Pinhalzinho

Foto: CBMSC/Divulgação

Por: Claudio Costa

12/07/2023 - 08:07 - Atualizada em: 12/07/2023 - 08:37

Em sessão realizada na manhã desta terça-feira (11), a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina rejeitou o pedido de desaforamento feito pelo advogado de defesa do acusado de cinco mortes e 14 tentativas de homicídio em uma creche de Saudades, no Oeste.

A decisão foi unânime e manteve a sessão do Tribunal do Júri para acontecer no fórum da comarca de Pinhalzinho no próximo dia 9 de agosto, com início previsto para as 8h30.

O desembargador Sérgio Rizelo foi o relator da matéria. Também participaram do julgamento os desembargadores Norival Acácio Engel e Hildemar Meneguzzi de Carvalho.

De acordo com os autos, a defesa argumentou que “Pinhalzinho é município pequeno, em que todos os munícipes se conhecem e todos sabem o que aconteceu, além de que boa parte das pessoas que compõem a lista dos jurados tem a mesma profissão que algumas das vítimas, o que as torna parciais”.

Os desembargadores rebateram os argumentos. “Todo mundo, em todo lugar, sabe o que aconteceu e que a escolha de uma característica em comum entre alguns nomes na lista e as vítimas é arbitrária. Dessa identidade não emana fundamento para parcialidade”, posicionou-se o desembargador Rizelo.

O agressor foi denunciado por 19 crimes de homicídio, entre consumados e tentados. Na manhã do dia 4 de maio de 2021, ele entrou em uma creche no município de Saudades e, com uma adaga – espécie de espada -, golpeou fatalmente duas professoras e três bebês. Outra criança, também com menos de dois anos, foi socorrida a tempo de se recuperar.

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.