TJ condena homens e mãe, que compartilhava filha com "namorados", a pena de 123 anos

Decisão foi da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) | Foto Divulgação/TJSC Decisão foi da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) | Foto Divulgação/TJSC

Segurança

Por: Ewaldo Willerding Neto

terça-feira, 07:38 - 23/02/2021

Ewaldo Willerding Neto

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em matéria sob a relatoria do desembargador Luiz Neri Oliveira de Souza, manteve a condenação de uma mulher e de dois homens por estupro de vulnerável, por fotografar e filmar os atos libidinosos e pela guarda do material. O trio recebeu uma pena combinada de mais de 123 anos de prisão em regime fechado.

A mulher, que tem uma filha menor de 14 anos, compartilhava a criança com os "namorados" durante suas relações sexuais, na Grande Florianópolis.

A mãe, que deveria zelar pela segurança da menina, foi condenada a 47 anos, um mês e nove dias de reclusão. O primeiro namorado, que foi descoberto em uma rede social, pegou 38 anos, seis meses e 10 dias. Já o segundo homem, que confessou os atos libidinosos contra a criança em mensagens de celular, recebeu pena de 38 anos, 10 meses e 20 dias de prisão.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, a criança foi abusada de 2015 a 2019, entre os quatro e sete anos de idade. O esquema foi descoberto quando o ex-namorado comentou a situação e compartilhou imagens da mãe que abusava sexualmente da própria filha com um usuário de um site de relacionamentos.

Com a prisão da mãe e do seu ex-namorado, o namorado atual tentou apagar as imagens do celular da mulher presa. Nesse mesmo período os abusos foram descobertos, assim como fotos e filmagens que incriminaram o trio.

×