Decisivo na localização de vítimas nas tragédias de Mariana (MG) e Brumadinho (MG), o border collie Thor, de 5 anos e 2 meses, morreu devido a uma infecção generalizada relacionada a um quadro de pancreatite. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, ele estava recebendo tratamento veterinário desde o início dos sintomas, mas não resistiu. A morte aconteceu no último sábado (26), mas só agora foi tornada pública pela corporação.

Além da pancreatite, o cão ainda possuía um quadro de leishmaniose, uma doença infecciosa causada por protozoários parasitas transmitidos pela picada de alguns insetos. Thor era especialista em localizar pessoas desaparecidas.

Foto Divulgação

Além das tragédias de Mariana e Brumadinho, Thor participou de outras grandes ocorrências. Entre elas, o desaparecimento do esportista francês Gilbert Eric Welterlin e o desabamento de edificações no bairro Mantiqueira, em Belo Horizonte (MG). O corpo dele será cremado em cerimônia fechada.

Veja abaixo a nota na integra

"É com muito pesar que o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) informa o falecimento do cão Thor, que integrava a equipe de busca, resgate e salvamento com cães do CBMMG. Thor era um cão da raça border collie, com 5 anos e 2 meses de idade e teve seu atestado de óbito homologado com septicemia relacionada a um quadro de pancreatite, ele ainda possuía um quadro de leishmaniose. Thor estava recebendo tratamento médico veterinário desde o início do aparecimento dos sintomas, mas devido à rápida evolução do quadro, não resistiu e teve seu óbito atestado no sábado, 26/10.

Thor atuou em diversas ocorrências de destaque tais como o rompimento de barragem de Mariana, o desaparecimento do esportista francês no pico do Marins, o desabamento de edificações no bairro Mantiqueira e mais recentemente, sua atuação foi decisiva na localização de vítimas na tragédia de Brumadinho.

Graças à atuação dele, inúmeras famílias puderam ter seus entes queridos localizados e velados. Thor era considerado uma referência nacional na localização de pessoas desaparecidas. O motivo do óbito do cão, que realizou a necropsia na data de 28/10, foi pela ruptura do intestino delgado na porção do duodeno ocasionado pela presença de um corpo estranho e que resultou em hemorragia abdominal.

A família Bombeiro Militar encontra-se consternada e enlutecida pela perda desse integrante que nunca foi considerado como apenas um cão e sim como um Bombeiro Militar que verdadeiramente era. Expressamos aqui nossas condolências, em especial aos militares do BEMAD/Canil que atuavam como binômios do Thor e nosso profundo respeito pelo trabalho e legado por ele deixado.

Thor será cremado em cerimônia fechada e não será autorizado o acompanhamento ou entrada da imprensa.

Devido ao fato de todos os militares pertencentes ao canil do CBMMG estarem altamente sensibilizados e emocionados com a perda, não haverá disponibilização de fonte nesse momento e gentilmente pedimos que esse momento de luto seja respeitado.

Assessoria de Comunicação Organizacional do CBMMG"

Foto Divulgação

Quer receber as notícias no WhatsApp?