A Polícia Civil apurou que o homem de 35 anos suspeito de violentar duas filhas adolescentes, de 13 e 15 anos, em Guaramirim, no Norte catarinense, já tem registro contra ele por atentado violento ao pudor. Ele foi detido na manhã de segunda-feira (31), depois de uma das garotas ter chamado a Polícia Militar e denunciado o abuso. Ela e o pai foram encaminhados para a delegacia, onde prestaram depoimento. Segundo o delegado responsável pelo caso, Augusto Brandão, inicialmente a menina disse que não havia sido estuprada nesta segunda-feira, mas que teria sofrido abuso em outro dia. Como a denúncia não caracterizava estupro em flagrante, foi registrado apenas um Boletim de Ocorrência (BO). Leia mais: Pai é preso suspeito de abusar sexualmente de duas filhas em Guaramirim As duas adolescentes foram encaminhadas ao IML (Instituto Médico Legal), acompanhadas pela conselheira tutelar, para exame pericial. Conforme o delegado, os exames constataram que houve conjunção carnal. As adolescentes prestaram novamente depoimento e a de 13 anos acabou admitindo que havia sido estuprada na manhã de segunda. "A menina de 13 anos disse que está sofrendo abuso desde o início deste ano. E a de 15 anos contou que é abusada há aproximadamente dois anos", disse o delegado. A Polícia Civil informou que o inquérito já foi aberto e as testemunhas ainda devem ser ouvidas. "Nos registros policiais, o pai já tem registro de atentado violento ao pudor", informou o delegado, sem detalhar se as vítimas seriam as mesmas. "As duas moravam com ele, mas agora estão na casa de uma tia, em Jaraguá do Sul. A mãe mora em São Bento do Sul", comentou Brandão. Após o depoimento, o suspeito foi liberado, mas deve ser ouvido novamente. "Se confirmadas as denúncias, ele vai ser indiciado por estupro de vulnerável. Posteriormente, devido à gravidade dos fatos, deve ser solicitada a prisão dele. Mas precisa ser confirmado ainda", esclareceu o delegado, enquanto aguarda os laudos periciais.