Adolescente, morto durante confronto com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), em Natal, foi reconhecido pelo sargento Marcos Paulo da Cruz, como um dos envolvidos no assalto que terminou com a morte de sua esposa, a soldado Caroline Plescht, de 32 anos. Outros dois envolvidos também foram presos. A Polícia Civil informou, ainda, que o Bope localizou os suspeitos através de uma denúncia e quando a viatura chegou ao local indicado, no conjunto Gramoré, zona Norte da cidade, os policiais foram recebidos com tiros. No confronto, acertaram o jovem, que chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Os outros suspeitos são irmãos e acabaram presos por porte ilegal de arma de fogo. Os dois foram ouvidos pelos agentes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e negaram participação no assalto. Caroline Plescht, de 32 anos, e o marido, sargento Marco Paulo da Cruz, de 43, ambos do batalhão de Chapecó, passavam férias em Natal quando foram vítimas durante um assalto na pizzaria que estavam na noite de segunda-feira, (26) de março. O sargento entrou em luta corporal com um dos bandidos e levou três tiros. Um em cada ombro e outro no pulmão. A soldado Caroline levou um tiro na região do abdômen e morreu antes de chegar ao Hospital da PM, onde o sargento permanece internado. O corpo de Caroline foi sepultado em Chapecó, no dia 30  de março. O sargento deve ter alta ainda essa semana e retorna para cidade.