Suspeito de assaltar e estuprar duas jovens em Itajaí é preso em hotel de Tijucas

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Por: Luan Tamanini

21/03/2024 - 09:03 - Atualizada em: 21/03/2024 - 12:36

Um homem de 42 anos foi preso na madrugada desta quarta-feira (20) suspeito de assaltar e estuprar duas jovens em uma trilha em Itajaí. De acordo com a Polícia Civil, ele foi localizado em um hotel na cidade de Tijucas, na Grande Florianópolis.

O crime foi registrado por volta das 17h do dia 14 de março. As vítimas relataram que estavam fazendo a trilha do Morcego, na Praia Brava, quando foram abordadas pelo homem. Segundo elas, o suspeito fez menção de estar armado e mandou que elas voltassem pelo mesmo caminho que vieram.

Ao chegarem em um local específico, o criminoso mandou as vítimas se deitarem e as amarrou. Após isso, passou a tocá-las de forma libidinosa. Na sequência, deixou o local levando o aparelho celular de uma delas.

Ao tomar conhecimento do crime, a Delegacia de Polícia de Proteção à Mulher, à Criança e ao Adolescente (DPCAMI) de Itajaí imediatamente iniciou as investigações e, após análise de dados e cruzamento de iunformações, conseguiu identificar o suspeito do crime.

O delegado responsável pelo caso solicitou a prisão preventiva do investigado, e um mandado de prisão foi expedido pela Comarca de Itajaí na noite de quarta-feira (19).

Com o mandado em mãos, policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) se dirigiram até a casa do homem, mas descobriram ele havia o deixado o imóvel há alguns dias.

O suspeito foi achado após mais de 14 horas de buscas, em um hotel na cidade de Tijucas. Segundo a Polícia Civil, ele usou um nome falso para se hospedar no estabelecimento e embarcaria no terminal rodoviário da cidade em direção à Campinas, em São Paulo.

Ao ver os policiais, o homem tentou fugir e resistiu violentamente à prisão, mas acabou sendo detido. Diante dos novos fatos, ele também foi autuado em flagrante delito pelos crimes de resistência e falsa identidade.

O preso foi encaminhado à delegacia e posteriormente será entregue ao sistema penitenciário, onde permanecerá à disposição da Justiça.