Uma suposta tentativa de sequestro de uma criança foi registrada ontem, por volta de 12h30min, em Balneário Rincão. Segundo o registro da mãe - de uma menina de 10 anos -, em boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil do balneário, um homem moreno, em um Uno, de cor branca, chamou a criança no portão.

A menina estava dentro do pátio da casa da avó. No documento, a mãe cita que ele assediou a filha.

Conforme informado, o suspeito chegou a jogar um chinelo dentro do terreno e pediu que a menina o entregasse. Foi neste momento em que a sogro da mãe da criança estranhou e a chamou em seguida. Com isso, o homem embarcou no veículo e foi embora.

Segundo a irmã da menina, o mesmo carro havia passado na última semana em baixa velocidade pelo local, ao menos duas vezes.

Em Criciúma

Nesta terça, um áudio detalhando também um fato semelhante, mas no bairro Santa Luzia, em Criciúma, vem circulando nas redes sociais. O caso não chegou de forma oficial à polícia.

Polícia Civil alerta para fake news sobre suposto sequestro de criança em Tubarão

Já a Polícia Civil, por meio da 5ª Delegacia Regional de Polícia de Tubarão, informa que não há registros de tentativa de subtração de crianças de residências, e que as imagens de um veículo Palio, com um casal e uma senhora, que estão sendo divulgadas como sendo a de supostos sequestradores de crianças, não procedem.

A Polícia Civil esclarece ainda que as pessoas que aparecem nas imagens já compareceram na Delegacia de Polícia, e comprovaram que, de fato, estão comercializando rifa em prol de uma criança com uma síndrome.

Documentos comprovando a ação social foram apresentados à Polícia Civil e nenhum registro contra essas pessoas foi realizado até a tarde desta terça-feira (19).

Orientação

Assim, a orientação da Polícia Civil é de que a população não divulgue áudios e vídeos contendo imagens do veículo Palio, e das pessoas que o utilizam como sendo autores de crimes contra crianças, uma vez que o crime narrado nos áudios não procede e a prática de tal conduta pode constituir crime de calúnia, entre outros como falsa comunicação de crime e denunciação caluniosa.

Se você souber de alguma informação, auxilie a Polícia Civil, denunciando através do Disque Denuncia 181, ou WhatsApp/Telegram (48) 9 8844-0011.

 

 


Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp