O SOS Desaparecidos da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) completou dez anos de ações em todo o Estado, ajudando na busca de pessoas que estavam em situação desconhecida dos seus familiares e entes queridos. Neste período foram mais de 96% das pessoas foram encontradas e reconduzidas para o seu núcleo familiar.

Para comemorar a data, foi realizada solenidade na sede do Comando-Geral da PMSC, em Florianópolis. Além do comandante-geral da PMSC, coronel Marcelo Pontes, participaram do evento o sub-comandante-geral, coronel Evandro de Andrade Fraga, o chefe do Estado-Maior-Geral, coronel Jardel Carlito da Silva e a secretária de Programas Institucionais da PMSC, tenente-coronel Naíma Huk Amarante.

Receberam homenagens o ex-comandante-geral, coronel da reserva Nazareno Marcineiro, o ex-comandante-geral e atual secretário municipal de Segurança Pública de Florianópolis, coronel da reserva Araújo Gomes, o controlador-geral da PMSC, coronel Zelindro Ismael Farias, o coronel da reserva José Norberto de Souza Filho, o delegado de Polícia Civil da Delegacia dos Desaparecidos, Vanderlei Redondo, além de familiares do ex-tenente-coronel Marcos Roberto Claudino, já falecido. Claudino foi o primeiro chefe do SOS Desaparecidos.

Sobre o programa – O programa SOS Desaparecidos da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) foi criado no dia 18 outubro de 2012, através da portaria nº 1029, de 18 de outubro de 2012. O SOS Desaparecidos trabalha em parceria com diversos órgãos da Segurança Pública como: Policia Civil, Polícia Científica de Santa Catarina, Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Guardas Municipais, Defesa Civil, Ministério Público estadual e federal, Conselhos Tutelares, Secretaria de Estado da Saúde, Universidades entre outros órgãos.

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.