Anexado no mês passado a um processo da Justiça Federal, laudo da perícia comprova que soldado foi brutalmente espancado dentro de um quartel durante um trote, em maio de 2016. A Globonews teve acesso ao documento e divulgou trechos do laudo.

O médico responsável pelo exame ressaltou no documento que “a agressão praticada por um grupo de militares à título de um trote tradicional, parece uma verdadeira tentativa de homicídio”.

O militar, que cobra indenização no processo, denunciou que foi agredido por 18 cabos dentro de um quartel na Zona Oeste do Rio de Janeiro e após o espancamento, a vítima teve que passar por uma cirurgia para extração de um testículo.

O perito responsável pelo exame concluiu que o soldado não tem capacidade para exercer atividades esportivas e de trabalho e considera que “a pior sequela são os reflexos psíquicos sobre a personalidade do soldado”. Além disso, afirmou ainda que a perda do testículo “causa um reflexo no comportamento humano de uma gravidade imensurável”. Problema lombar, transtorno misto ansioso e depressivo e transtornos de adaptação também foram relatados pelo médico.

Segundo o Exército, os militares envolvidos foram expulsos da corporação e oito cabos responsáveis pelas agressões respondem a um processo na Justiça Militar por lesão corporal.

--

Quer receber as notícias no WhatsApp?