A partir do próximo dia 1ª de junho, os servidores que estavam trabalhando em turno único voltam ao expediente normal. Economia gerada superou R$ 2 milhões Daqui a duas semanas os servidores da Prefeitura de Jaraguá do Sul que hoje trabalham em turno único voltam ao expediente normal: das 7h30 às 11h30 e das 13 às 17 horas. Dentro deste contexto, o secretário Municipal da Administração, Ademar Possamai, fez uma avaliação, que considera positiva, da economia feita durante os últimos sete meses, nos quais foram adotados o turno único pela atual gestão municipal. Segundo Possamai, a medida teve reflexo importante na redução de despesas variáveis como energia, telefones, água, combustível, material de expediente naqueles setores que foram contemplados dentro deste turno único como os que fazem parte do Centro Administrativo Municipal (CAM). Estima-se que em média foi proporcionada uma economia de R$ 250 mil/mês nestes principais itens.“Inicialmente quando adotamos o turno único calculávamos uma redução de R$ 300 mil mensais. A gente não chegou a atingir exatamente isso porque houve aumento das tarifas de energia elétrica, água, serviços de telefonia. Mesmo assim, ultrapassamos a economia de R$ 2 milhões”, destacou o secretário da Administração. O secretário falou ainda sobre a readequação de carga horária e, indiretamente. a redução na folha de pagamento. “Principalmente por meio da diminuição do auxílio-refeição que teve um peso importante neste contexto. Outro fator foi a redução do número de funcionários da própria Prefeitura. “Pessoas que deixamos de substituir nos casos aposentadorias, exonerações, pedidos de demissão. Também tivemos diminuição na quantidade total de servidores em função do desligamento dos comissionados a partir dos meses de outubro e novembro do ano passado. Por outro lado, isto aumentou a pressão em alguns setores, como de análise de projetos, liberação e de atendimento ao contribuinte no Protocolo”, argumentou Possamai. “Enfim, foi uma série de fatores que nos levaram a colocar a proposta de retornar ao trabalho ao expediente normal a partir do dia 1º de junho.” Ele reitera que a decisão de voltar ao expediente normal nos setores administrativos da Prefeitura foi tomada em conjunto com o prefeito Dieter Janssen e demais secretários municipais. “Levamos em consideração fatos colocados pelos secretários, em relação a serviços de cada pasta. Por exemplo, nas secretarias da Educação, da Saúde e Obras, a redução da jornada de trabalho nas atividades da parte administrativa/burocrática e de serviços acaba atrapalhando o serviço prestado na ponta, ou seja, nas escolas e postos de saúde. Outro exemplo, se entre terça e sexta-feira, os postos de saúde precisassem de algum material do almoxarifado só poderia solicitá-lo, entre terça a sexta-feira, na parte da manhã” BalançoPara o secretário da Administração da Prefeitura o resultado final foi bastante positivo. “Do ponto de vista orçamentário seria interessante mantermos, mais algum tempo desta forma (turno único), mas por outro lado não podemos deixar de avaliar a qualidade do serviço que temos de prestar ao nosso contribuinte. “Mesmo assim, manteremos o acompanhamento nas despesas e se necessário reavaliar uma possível volta (ao turno único) mais ao final do ano quando achamos que pode haver uma compensação da economia para fecharmos as contas do município”, pontuou Ademar Possamai. PMJS