Nove mortes foram contabilizadas nas rodovias catarinenses entre sexta-feira (12) e esta segunda-feira, durante o feriadão de Nossa Senhora Aparecida. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou durante os quatro dias de operação de reforço nas rodovias cinco mortes, duas a mais que as registradas no ano passado. A Polícia Militar Rodoviária anotou quatro mortes nas rodovias estaduais do Estado.

Nas rodovias federais, foram registrados 108 acidentes, nos quais 140 pessoas se feriram e cinco morreram. Em comparação com a mesma operação do ano passado, que teve um dia a mais de duração, houve queda no número de acidentes (26%) e feridos (7,8%), mas duas vítimas fatais a mais nas rodovias federais que cortam o Estado.

2017 (5 dias)      2018 (4 dias)      Variação
Acidentes           146                      108                        -26%

Feridos                152                       140                       -7,8%

Mortos                 3                          5                             66,6%

Nas rodovias estaduais, foram registrados 92 acidentes. Ao todo, a Polícia Rodoviária Estadual registrou no período de quatro dias 43 feridos e quatro mortos. Houve um aumento no número de acidentes (39%) e também no número de feridos (7,5%) em comparação ao feriadão do ano passado.

2017 (5 dias)      2018 (4 dias)      Variação

Acidentes           66                             92                       39%

Feridos                40                            43                         7,5%

Mortos                1                                 4                           300%

 

Mortes evitáveis

Apesar do mau tempo que perdurou durante feriadão e o fluxo de veículos ser maior por causa do feriado ter caido na sexta-feira e em alguns municípios, com a suspensão de aulas em função da passagem do Dia do Professor, ter se estendido até esta segunda, o chefe de Comunicação da PRF em Santa Catarina, Adriano Fiamoncini, destaca que a maior parte dos acidentes com mortes foram causados pela imprudência dos motoristas. O policial rodoviário federal destaca que decisões inteligentes poderiam ter evitado as fatalidades.

“Nós tivemos quatro acidentes com cinco óbitos. Todos eles com algum tipo de imprudência. Por exemplo, o acidente envolvendo o passageiro de uma motocicleta na BR-101 foi uma colisão traseira. Se houvesse uma maior distância, talvez não tivesse acontecido. Em Pinhalzinho, na BR-282, a motorista atravessou a pista. Se tivesse tido mais atenção, evitaria a colisão”, explica.

As mortes nos acidentes

Nas rodovias estaduais:

- Um homem de 26. Anos morreu em um acidente ocorrido na SC-445, em Içara. A vítima foi atropelada no quilômetro 63, por volta das 2h40 deste sábado (13). O veículo que causou o acidente, um Citroën de cor prata, não foi identificado.

- No sábado (13), por volta das 3h, dois homens de 30 e 36 anos morreram em um acidente no quilômetro 4 da SC-401, em Florianópolis. O Chevrolet Montana saiu da pista e bateu na traseira de um ônibus que estava no acostamento.

Nas rodovias federais:

- Na quinta-feira (11), um acidente envolvendo uma motocicleta e outros três carros foi registrado BR-101, em Palhoça. A batida aconteceu por volta das 16h30 no quilômetro 219 da rodovia. A moto bateu na traseira de um dos veículos e o passageiro de 24 anos foi projetado. O piloto sofreu ferimentos leves.

- Na sexta-feira (12), uma colisão lateral terminou com a morte de uma motorista de 30 anos. Ela dirigia um Audi A4 que bateu contra um Ford Fusion. A batida aconteceu na BR-101, por volta das 3h40, em Sombrio.

- Duas pessoas morreram em uma colisão transversal na BR-282, em Pinhalzinho. Um Fiat Palio e uma Honda CBR 1.000 bateram no quilômetro 574, por volta das 13h de sexta-feira (12). O condutor da motocicleta, de 27 anos, e o motorista do Palio, de 53 anos, morreram na batida.

- Na BR-282, em Maravilha, uma saída de pista terminou com a morte de uma mulher de 45 anos. A batida aconteceu por volta das 18h deste domingo (14), no quilômetro 602.  O veículo, um Fiat Palio, saiu da pista, a motorista não resistiu aos ferimentos e morreu no local.