Os comerciantes de Jaraguá do Sul e região estão em alerta. Uma verdadeira onda de repasse de cédulas falsas mudou o comportamento dos caixas dos estabelecimentos da cidade. Em uma festa promovida no Beira Rio Clube de Campo, no dia 6 de setembro, seis cédulas falsificadas de R$ 100 foram utilizadas para bancar a noite do falsário. Apesar da vigilância na hora de receber as notas, os casos não param de crescer. Nesta quinta-feira (8), dois casos foram registrados no Vale do Itapocu. Em Guaramirim, o motorista de um Volkswagen Jetta de cor prata utilizou uma cédula falsa de R$ 100 para pagar o abastecimento em um posto de combustíveis na BR-280. Em Jaraguá do Sul, um homem comprou um refrigerante em uma verdureira na rua 13 de Maio, no bairro Czerniewicz, e saiu de bicicleta. Ele utilizou uma nota falsa de R$ 100 para fazer a compra. Em ambas as ocorrências os policiais militares realizaram buscas, mas nenhum suspeito foi preso. No domingo (11), um suspeito foi preso em Jaraguá do Sul. Segundo a PM, a ocorrência aconteceu por volta das 12h40, em um supermercado na rua Ney Franco, no bairro Baependi. Os policiais militares foram até o local e conversaram com o gerente. O funcionário relatou que o homem, de 30 anos, tentou pagar uma compra com uma nota de R$ 100. Ele foi preso e levado para a delegacia. Segundo a Polícia Militar, 43 casos do crime de moeda falsa foram registrados na região do dia 1º de janeiro até este domingo (11). Desse total, 17 foram comunicações de donos de estabelecimentos comerciais que receberam as cédulas falsificadas, com posterior registro de um boletim de ocorrência, e outras 25 resultaram na prisão de suspeitos. De acordo com a PM, receber uma nota falsa e repassá-la sabendo que ela não é verdadeira também configura o crime de moeda falsa, com pena de reclusão de três a 12 anos, além de multa. Além da famosa caneta marcadora, o Banco Central informa que as notas de Real têm diversos dispositivos de segurança. Confira: Primeira família do Real, notas impressas a partir de 1994: 1. Observe a marca d'água. Segure a cédula contra a luz, olhando para o lado que contém a numeração. Observe na área clara à esquerda, as figuras que representam a República ou a Bandeira Nacional, em tons que variam do claro ao escuro: dagua_fam1
  • As cédulas de R$50,00 e R$100,00 da Primeira Família apresentam como marca d'água apenas a figura da República.
  • As cédulas de R$1,00, R$5,00 e R$10,00 da Primeira Família podem apresentar como marca d'água a figura da República ou a Bandeira Nacional.
  • A cédula de R$2,00 da Primeira Família apresenta como marca d'água apenas a figura da tartaruga marinha com o número 2.
  • A cédula de R$20,00 da Primeira Família apresenta como marca d'água apenas a figura do mico-leão-dourado com o número 20.
2. Observe a imagem latente. bc
  • Observando a frente da cédula da primeira família (lado que contém a numeração), olhe a partir do canto inferior esquerdo, colocando-a na altura dos olhos, sob luz natural abundante: ficarão visíveis as letras "B" e "C".
3. Observe a estrela do símbolo das Armas Nacionais nos dois lados da cédula da primeira família. bc
  • Olhando a nota contra a luz, o desenho das armas nacionais impresso em um lado deve se ajustar exatamente ao mesmo desenho do outro lado.
4. Sinta com os dedos o papel e a impressão. bc
  • O papel legítimo é menos liso que o papel comum.
  • A impressão apresenta relevo na figura da República (efígie), onde está escrito "BANCO CENTRAL DO BRASIL" e nos números do valor da cédula da primeira família.
Segunda família do Real, notas impressas a partir de 2000: 1. Veja a marca-d'agua. Segure a cédula contra a luz, olhando pela frente da nota (lado que contém a efígie), e observe na área clara à as figuras que representam os animais, em tons que variam do claro ao escuro: dagua_fam2
    Observe que a imagem que aparece na marca d'água é diferente para cada cédula:
  • R$50,00: figura da onça-pintada e número 50.
  • R$100,00: figura da garoupa e número 100.
2. Descubra o número escondido. escondido_fam2
  • Com a frente da nota na altura dos olhos, na posição horizontal, em um local com bastante luz, você vê aparecer o número indicativo do valor dentro do retângulo no lado direito da nota.
3. Descubra a faixa holográfica. Ao movimentar a nota, você vê, nessa faixa à esquerda da frente da cédula, os seguintes efeitos: holograma_fam2
  • Na nota de R$50 da segunda família, o número 50 e a palavra REAIS se alternam, a figura da onça fica colorida, e na folha aparecem diversas cores em movimento.
  • Na nota de R$100 da segunda família, o número 100 e a palavra REAIS se alternam, a figura da garoupa fica colorida, e no coral aparecem diversas cores em movimento.
4. Sinta o Alto-Relevo. Pelo tato, você sente o relevo em algumas áreas da nota da segunda família. Na frente:
  • Na legendas “REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL”;
  • No numeral do canto inferior esquerdo;
  • No numeral do canto superior direito (somente nas notas de 50 e 100 reais);
  • Nas extremidades laterais da nota.
No verso (somente nas notas de 20, 50 e 100 reais):
  • Na legenda “BANCO CENTRAL DO BRASIL”;
  • Na figura do animal;
  • No numeral.
5. Sempre que possível, compare a cédula suspeita com outra que se tenha certeza ser verdadeira. O Banco Central também explica como proceder no caso de receber uma nota falsa: Em um terminal de auto-atendimento ou caixa eletrônico:
  • Dentro de uma agência bancária e durante o expediente: encaminhar-se ao gerente da agência para pedir providências de pronta substituição. Se não obtiver solução satisfatória com o gerente do banco, o cidadão pode procurar uma delegacia policial mais próxima para registrar a ocorrência.
  • Fora de uma agência ou do horário do expediente bancário:  na primeira oportunidade, dirigir-se ao gerente de sua agência bancária para pedir providências de pronta substituição. Se não obtiver solução satisfatória com o gerente do banco, o cidadão pode procurar uma delegacia policial mais próxima para registrar uma possível ocorrência.
Numa transação do dia a dia: Se você desconfiar da autenticidade de uma nota após observar os elementos de segurança ou comparar com outra cédula legítima, você pode recusá-la. É importante sempre recomendar ao dono do exemplar suspeito que procure uma agência bancária para encaminhamento da nota para ser analisada pelo Banco Central.