Receita Federal deflagra operação contra fraude bilionária em Jaraguá do Sul

Foto: Receita Federal/Divulgação

Por: Claudio Costa

11/06/2024 - 14:06 - Atualizada em: 11/06/2024 - 14:26

A Receita Federal deflagrou a Operação Nasir, com apoio das secretarias de fazenda de Santa Catarina e de São Paulo. Nesta terça-feira (11), os auditores buscaram provas sobre um esquema fraudulento que envolve vendas de cobre no montante de R$ 7 bilhões. Entre os alvos estão duas empresas catarinenses, uma em Jaraguá do Sul, no Norte do Estado, e outra em Içara, no Sul de Santa Catarina.

Os procedimentos também procuram averiguar a existência real de diversas empresas. Segundo a Receita Federal, a ação é um desdobramento da Operação Metalmorfose, deflagrada em 9 de maio, que constatou que a emissão de notas fiscais fraudulentas continua ocorrendo e identificou a aquisição de produtos com suspeitas de origem ilícita.

A Receita Federal está executando 31 procedimentos fiscais, nos estados de São Paulo (16 empresas), Paraná (sete empresas), Espírito Santo (cinco empresas), Santa Catarina (duas empresas) e Pará (uma empresa).

Os procedimentos iniciados nesta terça buscam elementos relativos a operações recentes em toda cadeia produtiva do cobre, que permitam responsabilizar os operadores e beneficiários do esquema fraudulento. Além disso, as inscrições cadastrais das empresas fantasmas serão baixadas, de forma a interromper o fluxo de notas fiscais fraudulentas.

No âmbito da Receita Federal, já foram lavrados Autos de Infração no valor total de R$ 1,9 bilhão contra as empresas clientes do esquema, bem como das pessoas controladoras.

O nome da operação, Nasir, é uma referência ao tablete de Ea-Nasir, o documento escrito mais antigo da história. Nele, há uma reclamação contra um vendedor de cobre desonesto. Milhares de anos depois, operadores desonestos continuam procurando forma de lesar a livre concorrência e os cofres públicos.

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.