Reportagem de Verônica Lemus para o jornal O Correio do Povo. Dos cinco municípios da microrregião, apenas Guaramirim ainda estuda se haverá ou não o reajuste no valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2017 referente à reposição da inflação. Os demais municípios já determinaram a correção no valor do tributo, que ficará em média de 8,4% mais caro. Os cinco municípios também estudam a atualização da planta de imóveis para os próximos anos. O prefeito de Guaramirim, Luis Chiodini (PP), informa que até o fim deste mês deve ter resolvido todas as questões do IPTU, entre elas o valor de um possível reajuste. “No máximo, vamos ter reposição da inflação”, afirma. Em relação à planta de valores, Chiodini disse que uma atualização deve ficar para 2018, já que também aguarda a finalização do PMAT (Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos). Para este ano, o prefeito reforça que um dos principais objetivos é a atualização do cadastro dos contribuintes por meio, por exemplo, da sobreposição das fotografias aéreas do município às plantas antigas. “É um processo demorado. O IPTU deve sair no início de junho”, diz Chiodini. Em Jaraguá do Sul, o percentual de reajuste é de 8,5%, que corresponde ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), referente ao acumulado de novembro de 2015 a outubro de 2016. Os carnês serão distribuídos até 10 de fevereiro. Em IPTU e taxa de lixo, o município espera arrecadar R$ 51 milhões. O secretário da Fazenda, Marcio Erdmann, informa que a última atualização imobiliária foi há sete ou oito anos e portanto mereceria ser atualizada. Contudo, o secretário explica que o assunto ainda está sendo estudado. Demais municípios No município de Schroeder o reajuste do IPTU será de 9,15%, referente à correção da inflação no período de outubro de 2015 ao mesmo mês em 2016.  O pagamento poderá ser feito em até seis parcelas, com a primeira vencendo em abril. Haverá desconto de 20% para o pagamento em cota única, na data do primeiro vencimento. O secretário de Finanças, Elmer Sandro Quadros, diz que a atualização da planta de valores está sendo estudada neste ano para vigência em 2018. “Nosso IPTU tem valor nominal e comercial, é preciso levar em consideração os valores do mercado imobiliário. Se percebemos que está muito desatualizado, é preciso rever”, explica. Já em Massaranduba a correção será de 7,64%, correspondente ao IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado) no período dos doze meses anteriores a novembro de 2016. No município, a primeira parcela vence no dia 15 de março, podendo ser parcelada em seis vezes. Para quem quitar em cota única, haverá desconto de 20% para o pagamento ainda em março e de 15% e 10% para o pagamento integral do tributo em abril e maio, respectivamente. O secretário de Finanças, Cirio Martini, diz que no momento não está sendo discutida a atualização da planta. “A última foi feita em 2012, o ideal seria fazer uma nova, mas o primeiro objetivo é fazer a atualização cadastral, onde já incide o IPTU”, comenta o secretário. Em Corupá, o prefeito João Gottardi (PP) diz que todas as questões referentes ao IPTU ainda estão sendo discutidas com a equipe, mas afirma que já está determinado o reajuste do valor, corrigindo a inflação (INPC). O índice não foi informado, em razão de uma atualização no sistema, que não permitiu a visualização do percentual, explica Gottardi.