Uma câmera instalada recentemente na cabeceira da ponte sobre o rio Itapocuzinho, no limite entre as cidades de Jaraguá do Sul e Guaramirim, chamou a atenção dos motoristas que passam diariamente pela BR-280, rodovia que é a principal entrada da cidade.

Sem nenhuma sinalização, alguns dos condutores pensaram que era um radar de velocidade. A reportagem do OCP procurou a Polícia Rodoviária Federal para esclarecer qual a função do dispositivo e descobriu que se trata de um equipamento para contagem de veículos.

O chefe de comunicação da PRF em Santa Catarina, Luiz Graziano, afirma que o equipamento serve para o monitoramento do trânsito. Ele realiza fotos e, dessa forma, verifica quais os veículos passam por aquele trecho, ajudando a planejar ações naquele local.

“O equipamento verifica qual o tipo de veículo passa naquele local. Com os dados colhidos pela câmera, é possível saber se há congestionamentos, os melhores horários para transitar e em quais horários que podemos realizar operações”, comenta Graziano.

A reportagem do OCP perguntou a Graziano se a câmera conta com o sistema OCR, que realiza a leitura dos caracteres das placas. O chefe de comunicação da Polícia Rodoviária Federal diz que o equipamento não conta com o sistema já utilizado nos radares em Jaraguá do Sul.

“Há a possibilidade de colocar um OCR e é um equipamento que tem muitas possibilidades. Mas, por enquanto, ele está sendo utilizado para o monitoramento do fluxo de veículos”, destaca.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):