Preso no Sul catarinense, assaltante que roubou motorista de aplicativo e manteve vítima em porta-malas no RS

Foto: Divulgação Polícia Civil

Por: OCP News Criciúma

29/08/2023 - 10:08 - Atualizada em: 29/08/2023 - 11:04

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul (RS), através da Delegacia de Polícia de Repressão ao Roubo de Veículos (DRV), cumpriu um mandado de prisão e dois de busca e apreensão contra um homem, de 26 anos, em Balneário Arroio do Silva.

Ele é investigado por participação no roubo a um motorista de aplicativo no estado gaúcho. Na ocasião, os autores mantiveram a vítima no porta-malas do veículo durante o crime.

O crime aconteceu em 2 de maio. Por volta das 22h, o motorista aceitou uma corrida por aplicativo do bairro São José, em Porto Alegre, com destino a Viamão. Em determinado ponto, ao estacionar, os três indivíduos que tripulavam o veículo anunciaram o assalto e agrediram a vítima com coronhadas, tapas e ameaças.

Na sequência, retiraram o motorista do veículo, colocaram ele à força no porta-malas e saíram. Durante o trajeto, o motorista conseguiu abrir o compartimento por dentro e colocar a mão para fora na intenção de chamar atenção de quem passasse pela rua. Este momento foi flagrado por um popular que registrou em vídeo. Já nas proximidades da PUC, na Cristiano Fischer, ao estacionar em uma sinaleira, a vítima saltou do veículo e correu para pedir ajuda.

O veículo Renault Logan foi localizado e recuperado pela Polícia Civil no dia seguinte, também no bairro São José, de onde partiu a corrida.

A partir de então, notadamente através das diligências levadas a efeito pela DRV, foi possível identificar um dos autores e, em seguida, representou-se pela expedição das medidas cautelares de prisão temporária e de busca e apreensão, ordens que foram devidamente cumpridas durante o fim de semana, a fim de se identificar os demais coautores do crime.

A ação, denominada “Eleutheria”, faz menção à divindade da mitologia grega Eleutéria (em grego Ἐλευθερία), costumeiramente associada à liberdade de movimento.

O investigado ostenta antecedentes policiais por homicídio doloso, roubo, estupro, descumprimento de medida protetiva de urgência, ameaças e posse de entorpecentes.

Com a deflagração da ação, a Polícia Civil, através do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), ratifica o compromisso de desenvolver investigações criminais qualificadas, objetivando a máxima responsabilização criminal de todos os envolvidos, de modo a reprimir à altura a prática delitiva.