A Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Araranguá, com apoio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá, prendeu o autor de crimes preliminarmente enquadrados como tortura, lesões corporais, ameaça e estupro, praticados no âmbito da Lei Maria da Penha, contra a namorada, uma adolescente de 15 anos, ocorridos no dia 24 de agosto, em Araranguá.

O mandado de prisão preventiva foi cumprido por volta das 12h30min desta quinta-feira, dia 1º, em uma residência localizada no bairro Cidade Alta, em Araranguá. Segundo as investigações, ele estava escondido na casa de um pastor.

O homem de 23 anos, que segundo investigações era casado com outra mulher, estava foragido desde a última sexta-feira (26), quando foi expedido o mandado de prisão pela Justiça da Comarca de Araranguá após representação feita pela DPCAMI

“Interrogado na presença do seu advogado, o investigado preferiu permanecer em silêncio e se pronunciar apenas perante o Juízo”, comentou a delegada Eliane Chaves, da DPCAMI.

Conforme a delegada, os instrumentos utilizados para prática das agressões (uma barra de ferro, um canivete e outros itens) foram apreendidos no interior do veículo do autor, que foi abandonado quando empreendeu fuga, na manhã da última quinta-feira, dia 25.

O inquérito policial será concluído no prazo de 10 dias e remetido para apreciação do Ministério Público e Poder Judiciário.

“A prisão serve para demonstrar, no encerramento do mês conhecido como “Agosto Lilás” em que tanto se discutiu a violência contra a mulher, que os crimes ocorridos em Araranguá serão devidamente investigados e os agressores responderão pelos seus atos. Aqui, em briga de homem e mulher, a Polícia mete a colher!”, concluiu a delegada.


Com informações de Karin Mariana/Portal Agora