Defensor ferrenho da educação como sinônimo de qualidade de vida e um futuro profissional com bases sólidas, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte, emitiu uma nota analisando o episódio de agressão de um aluno contra a professora Marcia Friggi, ocorrido nesta segunda-feira (21), em Indaial, município da região do Vale do Itajaí, no interior catarinense. Confira o texto: VIOLÊNCIA INACEITÁVEL Episódios como o da agressão à professora Márcia de Lourdes Friggi, de Indaial, por um jovem de 15 anos, são emblemáticos e não podem ser aceitos, sob hipótese alguma. As medidas socioeducativas pertinentes precisam ser adotadas. Mas a ampla repercussão do ocorrido precisa ser o ponto de partida para uma reflexão sobre o valor do professor para a sociedade, a origem de situações extremas como essa e também sobre o difícil dia a dia vivido pelos educadores. O respeito aos valores e à dignidade humana começa em casa. Jamais pode ser delegado à escola. Como bem nos lembra o Papa Francisco, os pais precisam reassumir seu papel de protagonistas na educação dos filhos. Ao transmitir a solidariedade à professora Márcia, quero reforçar que precisamos resgatar o valor e o respeito aos professores, profissionais que dedicam suas vidas à construção do conhecimento, das competências e da cidadania, sem os quais não será possível conduzir o Brasil a uma realidade melhor. Glauco José Côrte, presidente da Fiesc Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina * Com informações da assessoria de imprensa da Fiesc LEIA MAIS: - Prefeitura de Indaial emite nota a respeito de agressão à professora Marcia Friggi – Agredida por aluno de 15 anos, professora avisa que o ódio não vai lhe calar – Professora é agredida a socos por aluno de 15 anos em escola em SC