27/11 -  10h30 - Após sair na noite de sexta-feira sem avisar a família em São Bento do Sul, a adolescente Jully ligou para a mãe na tarde de domingo avisando que voltaria para casa à noite. Mileine disse que a filha está bem e voltou para casa às 2h desta segunda-feira. Ela contou para a mãe que estava com o namorado, mas não disse onde ficou durante todo esse intervalo de tempo. -------------------- Jully Carvalho da Silva pulou a janela do quarto e saiu de casa na noite de sexta-feira (24) sem a família escutar qualquer barulho em São Bento do Sul, no Norte catarinense. O desaparecimento da adolescente já completa quase dois dias. A mãe Mileine de Carvalho, desempregada atualmente, contou à reportagem do Jornal de Joinville que não percebeu a filha, de 15 anos, deixar a residência onde mora. "Quando eram 22 horas, fui tomar meu remédio, acendi a luz do quarto e não tinha ninguém. Procuramos em vários lugares, mas até agora não apareceu. Ela estava querendo se envolver com um rapaz mais velho. Mas não sei se saiu com ele. Procurei a casa dele e descobri que ele também sumiu no mesmo horário que ela", explica.
Desaparecimento de Jully Carvalho da Silva, de 15 anos, já completa quase dois dias | Foto Reprodução/Facebook
Mileine conta que no sábado à noite registrou um boletim de desaparecimento na Delegacia de Polícia. Afirma também que tem conhecimento sobre o envolvimento da filha com a rapaz de 20 anos. "Não deixei ela namorar, pois não conhecemos esse rapaz. Falei para ela esperar mais um pouco para conhecermos a família dele para ver se dá certo ou não, mas ela não quis esperar. Então provavelmente foi se encontrar com ele", lamenta. A mãe conta que recebeu uma mensagem de uma pessoa que disse que viu Jully na sexta-feira à noite indo se encontrar com o namorado. Jully morava com o pai no Paraná, mas faz um ano que vive com a mãe, o irmão e o padrasto na Vila São Paulo, no bairro Brasília, em São Bento do Sul. "A última vez que vi, ela estava com pijama, mas deve ter trocado de roupa. Esperamos que ela ligue e diga se está bem, e venha para casa. ''Já temos informações que o rapaz não é muito exemplar e estamos com medo", afirma Mileine. Nesta segunda-feira ela tem aula normal na escola Rodolfo Berti e na quarta-feira tem viagem ao Beto Carrero. "Eu penso que se ela tem a viagem, se realmente querer ir, vai ter que vir para casa para trocar de roupa. Mas se não aparecer ainda neste domingo, vou amanhã na operadora de celular e ver a quebra de sigilo", diz a mãe, que está desesperada porque a filha não atende as ligações telefônicas. "Só dá na caixa postal, mas pode estar sem bateria. É a primeira vez que ela desaparece", disse Mileine ao Jornal de Joinville. Qualquer informação pode ser repassada para a Polícia Militar no 190. Leia também: Após sumiço, adolescente de 14 anos volta para casa em Balneário Barra do Sul