Por ordem do STF, PF cumpre mandados contra aliados do Bolsonaro

Foto: Polícia Federal/Divulgação

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

08/02/2024 - 08:02 - Atualizada em: 08/02/2024 - 09:38

A Polícia Federal (PF) conduz uma operação nesta quinta-feira (8) para investigar uma organização criminosa envolvida em uma tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito, visando obter vantagens políticas com a permanência do então presidente da República no poder. Dois ex-assessores de Bolsonaro foram detidos.

A ação abrange 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão, emitidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Os mandados estão sendo cumpridos nos estados do Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal.

Nesta fase da Operação Tempus Veritatis, as investigações indicam que o grupo em questão se dividiu em núcleos para promover a fraude nas eleições presidenciais de 2022 antes mesmo do pleito, buscando viabilizar uma intervenção militar, com uma dinâmica de milícia digital.

O primeiro núcleo concentrou-se na construção e propagação da narrativa de fraude nas eleições de 2022, difundindo informações falsas sobre vulnerabilidades no sistema eletrônico de votação, discurso mantido pelos investigados desde 2019 e persistente mesmo após os resultados do segundo turno em 2022.

Já o segundo núcleo atuou para subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito por meio de um golpe de Estado, com o apoio de militares com conhecimentos e táticas de forças especiais, em um ambiente politicamente sensível. O Exército Brasileiro acompanha o cumprimento de alguns mandados em apoio à Polícia Federal.