“Saímos às ruas para preservar a vida”.

Seguindo esta ideologia, mais uma vida foi salva pela Polícia Militar de Araranguá.

Na madrugada desta sexta-feira, o ato de bravura de três policiais militares do 19º BPM salvou a vida de um homem que havia tentado tirar a própria vida.

Por volta de 0h15min, o telefone 190 chamou e, do outro lado da linha, uma pessoa afirmava que um homem havia pulado da ponte Giácomo Mazzuco, no Rio Araranguá.

Mobilização

Em poucos minutos, várias guarnições que estavam nas ruas foram mobilizadas e chegaram na ponte, localizada no centro da cidade.

A guarnição do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) foi em apoio e, sem hesitar, o Sargento Monteiro, o Cabo Dewes e o Soldado Santos, desequiparam-se e pularam na água.

A ação foi dificultada devido a forte correnteza, água turva e profundidade do rio.

Mesmo assim, após incessantes buscas, o homem foi encontrado pela guarnição, já boiando, desacordado, às margens do leito do rio.

Após muito esforço, os militares levaram-no até um local seguro, iniciando os procedimentos de reanimação.

Da esquerda para a direita: Soldado Santos, Sargento Monteiro e Cabo Dewes/Foto: Portal Agora

No local, a equipe do Corpo de Bombeiros avaliou que o homem encontrava-se em grau 4 de afogamento, realizando então o monitoramento dos sinais vitais, ofertando oxigênio e aquecimento ao paciente, que foi encaminhado ao Hospital Regional de Araranguá.

Dever cumprido

Conforme os militares, o sentimento desta madrugada é de dever cumprido.

“Nós, da Polícia Militar, fazemos um juramento de proteger a vida alheia, mesmo que, para isso, tenhamos que dar nossa própria vida. Com nosso treinamento, e a graça de Deus, conseguimos salvar a vida desta pessoa”, relatou o Sargento Monteiro.

Procure o CVV

Você está com problemas emocionais e não sabe com quem conversar? Os voluntários do Centro de Valorização da Vida (CVV) estão prontos para te ajudar 24 horas por dia.

Você pode entrar em contato com os voluntários através do número 188 ou pelo telefone (48) 3439-4111.

Fonte: Contra o Crime/Portal Agora