A Polícia Civil prendeu 17 pessoas em uma ação contra uma organização criminosa paulista que tenta se instalar em Santa Catarina. Batizada "Operação Remanescentes", ela contou com o apoio de 120 policiais e foi desencadeada na manhã desta quinta-feira (12).

Foram expedidos 17 pedidos de prisão preventiva, sete, de prisão temporária e 20 mandados de busca e apreensão. Nove cidades foram palco da ação policial: Florianópolis, Joinville, Camboriú, Navegantes, Lages, Criciúma, Tubarão, Praia Grande e Foz do Iguaçu-PR.

Dentre os alvos da polícia, 13 já cumpriam pena no sistema prisional catarinense ou paranaense. Os outros quatro foram abordados em Praia Grande, Navegantes e dois em Florianópolis.

Segundo o delegado da Draco/Deic Antônio Seixas Joca, a investigação já vem sendo feita há dois anos:

“Desde 2017 a equipe da Draco/Deic identificou e indiciou mais de 300 indivíduos dessa organização criminosa. Hoje são mais 39 investigados, sendo que 24 serão indiciados e 15 deles serão objeto de compartilhamento de provas para outros inquéritos”, afirmou.

Para o delegado Luis Felipe Fuentes, diretor do Deic, a polícia trabalha para manter os investigados sob constante pressão:

“O objetivo da Polícia Civil de Santa Catarina, através de suas unidades especializadas, no que tange ao crime organizado, é manter a pressão sobre essas organizações criminosas com investigação permanente em operações constantes. Tivemos apoio e participação de delegacias especializadas de Joinville, Balneário Camboriú, Itajaí, Navegantes, Criciúma, Araranguá, Tubarão, Lages, além da Polícia Civil do Paraná que cumpriu mandado de prisão em Foz do Iguaçu-PR", salientou.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram

Facebook Messenger