As polícias, Militar e Civil, cumpriram, nesta quinta-feira, mandados de busca e apreensão em oito residências possivelmente relacionadas com autores de crimes de tráfico de drogas e torturas, em Tubarão.

Após intensa troca de informações entre as polícias, ficou constatado que criminosos ligados ao tráfico de drogas, no bairro São Martinho, vinham praticando crimes de tortura contra devedores e supostos autores de furto.

Após serem torturados, os envolvidos eram abandonados nos bairros, Ilhota e Indaial, em Gravatal. Diante das informações coletadas e da representação ao Poder Judiciário, foram deferidos os respectivos mandados judiciais que oportunizaram a coleta de provas e confirmação das atividades criminosas.

Nas casas vistoriadas ficou confirmado o local no qual houve uma das torturas, sendo comprovado pela comparação de um vídeo que foi postado nas redes sociais.

"Todas as informações coletadas e depoimentos de agentes conduzidos subsidiarão o inquérito policial e demais investigações com vistas a oportunizar a persecução penal contra os criminoso", comunicou a corporação.

Participaram da operação:

  • policiais militares do 5º Batalhão de Polícia Militar de Tubarão
  • policiais militares da Guarnição Especial de Braço do Norte
  • ROCAM
  • PPT
  • Canil e guarnições das cidades de Tubarão, Braço do Norte, Gravatal, Armazém
  • e diversos policiais civis da Dpco de Tubarão, 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil, DPCAMI, DP de Capivari de Baixo, DP de Braço do Norte, DP de Armazém e DP de Gravatal.

Estado

A operação recebeu o nome de Estado em virtude dos suspeitos terem confiado que passariam a realizar punições mediante tortura, e o Estado, na figura das instituições policiais, ficaria inerte a tal prática.