Preocupado com o alto índice de violência doméstica em Jaraguá do Sul, o 14º Batalhão de Polícia Militar está desenvolvendo uma campanha para dar mais apoio às mulheres e conscientizar a sociedade.

O chefe da Seção de Comunicação Social, major Aires Volnei Pilonetto, ressalta que a ação propõe um trabalho educativo com as pessoas.

"Essa campanha terá um viés preventivo, de mudança na cultura da sociedade, além de amparar e acolher mulheres que sofrem com a violência doméstica", destaca.

Pilonetto afirma que os indicadores de violência continuam crescentes, mas é difícil saber se os homens estão agredindo mais ou as mulheres estão denunciando os casos.

Ele comenta que a PM vem fazendo campanhas para que elas denunciem a violência e que agora é o momento de instruir a população.

 

 

Em setembro de 2018, Jaraguá do Sul aderiu ao programa da Rede Catarina. O objetivo é combater e prevenir a violência doméstica e familiar, especialmente contra as mulheres, que no estado de Santa Catarina atinge um dos cinco indicadores mais críticos entre todas as situações que a Polícia Militar atende.

"Através da Rede Catarina, nós temos recebido em média 30 medidas protetivas do judiciário por mês", destaca o major. A  campanha deve ser lançada em julho.

Acijs garante apoio à causa

Nesta segunda-feira (27), a Acijs (Associação Empresarial de Jaraguá do Sul) anunciou apoio à futura campanha do 14º BPM. O presidente da entidade, Anselmo Luiz Jorge Ramos, destacou que fomentar a segurança é essencial para que haja um melhor ambiente de negócios.

"Segurança é um fator bem sensível e reflete diretamente na produtividade das empresas", destaca.

Ramos afirma que apesar de Jaraguá do Sul ter baixos números de homicídios, os números da violência doméstica preocupam muito. Para ele, esse tipo de caso é o mais complicado de combater, já que os agressores e as vítimas normalmente moram sob o mesmo teto.

"As campanhas de conscientização são as únicas formas de adentrar nesses lares para proteger as vítimas. Os vulneráveis precisam ter uma proteção diferenciada para garantir sua segurança, principalmente dentro de casa", ressalta.

Pilonetto diz que essa parceria demonstra o comprometimento da sociedade de modo geral. "Esperamos trazer a comunidade mais próxima de campanhas contra a violência doméstica", expõe.

Como denunciar e procurar ajuda

  • Ligue 180, serviço telefônico gratuito disponível 24 horas em todo o país
  • Baixe o "Clique 180", aplicativo para celular
  • Ligue 190, se houver uma emergência
  • Delegacias de polícia
  • Delegacia da Mulher de Jaraguá do Sul, pelo telefone (47) 3370-0331. A unidade fica na rua Marthin Stahl, nº 507, Vila Nova
  • Defensoria Pública, que atende quem não possui recursos para contratar um advogado
  • Promotorias especializadas na defesa da mulher

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

Telegram  

Facebook Messenger  

WhatsApp