A Polícia Federal (PF) de Criciúma deflagrou, na manhã desta terça-feira, uma operação destinada à repressão ao compartilhamento e à posse de imagens e vídeos com conteúdo de abuso sexual infanto-juvenil, praticados por um usuário da internet, residente em São Ludgero.

As investigações foram iniciadas a partir de relatórios de informação produzidos pela própria PF, que resultaram na identificação de um usuário que baixou e compartilhou milhares de arquivos contendo imagens e vídeos de cunho pornográfico infantil.

Flagrante

Segundo o delegado Rafael Antônio Broietti, o homem, de 42 anos, que utilizava softwares para compartilhamento dos arquivos com usuários do mundo todo, foi preso em flagrante durante o cumprimento de mandado judicial de busca e apreensão, tendo sido feita a arrecadação de equipamentos de informática para realização de perícia.

"O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no artigo 241 A do Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de reclusão de 03 a 06 anos. Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, tipificado no artigo 241-B do mesmo estatuto, é punido com pena de reclusão de 01 a 04 anos", informou, em nota, o delegado.