A Delegada de Polícia Salete Mariano Teixeira, da Delegacia de Homicídios da Capital, concluiu o inquérito policial que apurou a morte do Coronel PMRR Silvio Gomes Ribeiro na última sexta-feira (31). O documento foi encaminhado no mesmo dia ao Fórum da Capital.

O inquérito concluiu que a companheira do militar, Tânia Zappelline Ribeiro, 53 anos,  agiu sozinha e o motivo do crime teria sido uma crise de ciúme. Basicamente a Delegada manteve o que foi descrito no flagrante. Ela foi indiciada por crime de homicídio doloso cuja pena prevista varia de 12 a 30 anos de prisão.

O coronel da Polícia Militar (PM) Sílvio Gomes Ribeiro, 54 anos, foi encontrado morto na tarde do dia 22 de maio dentro de seu apartamento no bairro Estreito, em Florianópolis.

Desde o início a companheira do ex-comandante era suspeita de cometer o crime. Ela foi conduzida por policiais para prestar depoimento na Central de Plantão Policial (CPP) na Capital, onde teria confessado o homicídio. A delegada Salete Mariano Teixeira é a responsável pela investigação.

Além das quatro testemunhas que foram ouvidas no flagrante, outras 13 pessoas foram ouvidas a fim de cumprir a requisição do Ministério Publico Catarinense. Segundo o laudo pericial, a vitima apresentava um corte no pescoço, um no pulso e fraturas cranianas.

Quer receber as notícias no WhatsApp?