Uma operação conjunta entre a 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil e a 16ª Promotoria de Justiça fiscalizou apenados em regime de prisão domiciliar em Joinville, no Norte de SC, na noite de sexta-feira (10). Segundo a Polícia Civil, mais de 93% dos fiscalizados não cumprem as condições impostas para a concessão do benefício. Dentre os endereços declarados pelos apenados, a maioria não se encontrava em casa por volta da meia noite de sexta-feira, quando deveriam estar recolhidos a partir das 20 horas. Alguns sequer residiam no endereço declarado ao juízo da execução penal, afirmou a polícia. Nesta fiscalização foram averiguadas as condições impostas a apenados condenados por crimes extremamente graves, como homicídios, latrocínios, tráfico de drogas e vinculação com organizações criminosas.
Delegada regional Tânia Harada, responsável pela operação | Foto Polícia Civil/Divulgação
Para a delegada regional Tânia Harada, responsável pela operação, é preciso mais rigor e fiscalização no cumprimento das medidas. A delegada também afirmou que será realizado trabalho constante de fiscalização das medidas impostas aos apenados. As informações da operação serão remetidas ao Ministério Público. Leia também: Polícia Civil apreende arma e detém suspeito de cometer homicídio em Joinville