A Polícia Civil, em parceria com o Ministério Público, desencadeou nesta terça e quarta-feira (6) a segunda fase da Operação Hefesto, que apura a venda de carne supostamente de cavalo e mula em um Centro de Tradições Gaúchas (CTG), em Morro da Fumaça, além de outros crimes.

Nesta segunda fase foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva nas cidades de Criciúma, Morro da Fumaça e Araranguá. A operação é resultado de duas investigações iniciadas em maio, que apuram crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação, furto de gado, venda de carne de equinos/mula moídos para consumo humano, posse e venda de armas, venda de produto veterinário falsificado e organização criminosa.

"Foram sete mandados de prisão preventiva. Seis deles foram cumpridos no final da tarde de ontem e um mandado no início da manhã de hoje. Três mandados foram cumpridos em Criciúma, outros três em Morro da Fumaça e hoje pela manhã foi cumprido o sétimo mandado, em Araranguá", informou o delegado Ulisses Gabriel.

"A operação apura a venda clandestina de carne e através das investigações nós constatamos o grupo de pessoas que estava participando dessa organização criminosa. Nós já havíamos prendido em flagrante dois indivíduos, no dia da operação na primeira fase e agora, prendemos outros sete, sendo um deles o proprietário do CTG onde a operação foi desencadeada", completou o delegado.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp