A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Imbituba, deu cumprimento a um mandado de busca e apreensão na residência de um suspeito, de 46 anos, pela prática de vários crimes relacionados à pedofilia, no bairro Vila Nova Alvorada (Divineia).

Os policiais localizaram e apreenderam o aparelho celular do investigado, o qual era utilizado por ele na prática dos crimes.

Segundo foi apurado no inquérito policial em trâmite, o acusado, por intermédio de perfis falsos em redes sociais e aplicativos (Facebook e WhatsApp), aliciava e assediava crianças e adolescentes, induzindo-os a se exibirem de forma pornográfica ou sexualmente explícita.

Chamadas de vídeo

Além disso, apurou-se que o investigado efetuava chamadas de vídeo com as vítimas e praticava nas ligações atos de masturbação.

De acordo com o delegado de Polícia de Imbituba, Juliano Baesso, que preside as investigações, foram identificadas vítimas residentes em Imbituba, Tubarão e, inclusive, residentes em outros estados.

A partir das provas colhidas, a Civil representou ao Poder Judiciário de Imbituba pela concessão de mandado de busca e apreensão na residência do suspeito, que foi deferido pelo Juízo Criminal da Comarca de Imbituba após manifestação favorável do Ministério Público de Santa Catarina.

Celular apreendido

A análise inicial do conteúdo do celular apreendido corroborou com a investigação realizada, com a confirmação cabal da autoria do crime.

Além disso, foi possível observar, no celular, dezenas de conversas com crianças e adolescentes confirmando a prática dos crimes relacionados à pedofilia por parte do investigado.

"Ainda há necessidade de periciar o celular apreendido e inquirir novas vítimas já identificadas e ainda a serem identificadas. O investigado poderá ser indiciado por crimes como armazenamento de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes, aliciamento de criança, importunação sexual, entre outros", explica Baesso.

"Caso alguém tenha sido vítima de fatos semelhantes, deve procurar a Delegacia de Polícia de Imbituba e registrar o respectivo boletim de ocorrência", orienta o delegado.

Fonte: Portal A Hora